Saúde

Foto: Marcio Vieira/ATN Primeiro médico contratado atenderá no Pronto Atendimento de Caseara Primeiro médico contratado atenderá no Pronto Atendimento de Caseara

A secretária de Estado da Saúde, Vanda Paiva, participou de uma webconferência nesta sexta-feira, 23, com o Ministério da Saúde e gestores municipais sobre o Programa Mais Médicos, do governo federal. Na ocasião, foram repassadas aos participantes todas as orientações quanto as determinações do Ministério com relação à atuação dos especialistas nos municípios tocantinenses.

 O primeiro médico a ser direcionado ao Estado é um brasileiro formado na Espanha que irá atuar no município de Caseara, a partir do dia 02 de setembro. Segundo o Ministério da Saúde, o Tocantins tem previsão para receber 23 médicos, sendo 19 formados no Brasil e outros quatro, no exterior.

 De acordo com os números do Ministério da Saúde, os municípios tocantinenses com previsão de receber médicos neste primeiro momento são Palmas (7), o Distrito Sanitário Especial Indígena – Palmas (4), Araguaína (5), Conceição, Riachinho, São Salvador, Tocantínia, Caseara, Filadélfia e Santa Rosa (1 cada).

 Conforme a secretária da Saúde, a chegada do reforço médico para as Unidades Básicas de Saúde nos municípios do interior do Estado será uma ajuda para desafogar a rede hospitalar do Tocantins. “Quando não se tem médicos nas unidades de saúde dos municípios, as pessoas passam a procurar os hospitais”, completou.

 Vanda Paiva frisou que os médicos do programa do governo federal devem seguir algumas orientações específicas do Ministério da Saúde, como não trabalhar fora das Unidades Básicas de Saúde para as quais eles forem designados. “Esses médicos não podem atender em clínicas particulares, em hospitais e em outras Unidades de Saúde”, destacou.

 Mais Médicos

Lançado pela presidente Dilma Rousseff, no dia 8 de julho, o Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades. Os médicos do programa receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em Atenção Básica.

 No primeiro mês de seleção do Mais Médicos, 1.618 profissionais tiveram a inscrição homologada. Este grupo contempla 522 médicos formados fora do país – entre eles, 164 de nacionalidade brasileira.(ATN)

Por: Redação

Tags: Programa Mais Médicos, Vanda Paiva