Campo

Foto: Elson Caldas Colheita de arroz em Lagoa da Confusão Colheita de arroz em Lagoa da Confusão

O Tocantins comemora, nesta terça-feira, 27, (Dia do Arroz) o quarto lugar na produção nacional do grão, que na safra 2012-2013 tornou-se a segunda maior produção do Estado com 565.7 mil toneladas e 119.1 hectares de área plantada, superando o ano anterior em que produziu 442.3 mil toneladas, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). No ranking estadual, o arroz está em segundo lugar e representa 16.8% da produção total de grãos, perdendo somente para a soja.

De acordo com a Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária (Seagro), a safra 2012-2013 teve aumento da produtividade em 27,9% em relação à safra anterior. Na safra 2011-2012 a área plantada era de 119.9 hectares com produtividade de 442.3 mil toneladas, para a safra 2012-2013 houve uma diminuição de oito hectares plantados, porém houve aumento 123.4 toneladas de arroz.

Segundo o engenheiro agrônomo da Seagro, Anderson Pereira, as condições climáticas e aumento das áreas irrigadas foram fatores preponderantes para o aumento da safra. “O Tocantins tem uma condição de várzea que é muito favorável para a produção de arroz, esta é uma cultura que exige muito água, com isso as regiões de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia e Pium são responsáveis por 80% da produção total de arroz do Tocantins”, explica, ressaltando que os outros 20% são de arroz sequeiro que depende exclusivamente das condições climáticas para se desenvolver.

Ainda conforme Pereira, o governo do Estado contribui para o Tocantins estar no quarto lugar nacional de produção de arroz investindo, principalmente, na logística para poder escoar a produção. “O Estado tem uma condição muito favorável de estradas como a BR-153, a ferrovia norte a sul, além do aeroporto de carga e descarga”, acrescenta.

Para o consultor agrônomo e produtor de arroz, Devani Miranda, diversos fatores foram importantes para o aumento da safra 2012-2013. “Nesta safra, quatro fatores foram preponderantes para o aumento da produtividade do arroz, o primeiro foi o investimento em insumos e manejo, o segundo foi o fator climático favorável como sol/luminosidade na hora da diferenciação dos grãos até a granação. O terceiro foi o manejo adequado da irrigação, ou seja, impactou menor volume de água nas lavouras, porém nunca deixando as plantas em estresse hídrico. E o quarto e último foi o uso de melhor tecnologia para a colheita dos grãos com qualidade, incrementando a produção”, destaca Miranda. (ATN)