Estado

Foto: skyscrapercity.com

De janeiro a junho de 2013 foram cadastradas mais de 20 mil infrações de trânsito no sistema do Detran-TO. Segundo os dados, 4.637 (23,06%) condutores foram multados por dirigir sem possuir Carteira de Habilitação (CNH) ou Permissão para dirigir, 3.087 (15,35%) por conduzir o veículo sem os documentos de porte obrigatório e 2.726 (13,55%) por conduzir o veículo sem estar devidamente licenciado.

Falar ao telefone celular enquanto dirige é a quarta infração de trânsito mais cometida pelos condutores tocantinenses com 1.386 (6,89%) autuações. A tecnologia ao volante tem sido um grande desafio para a fiscalização, em especial o uso de smartphones conectados 24 horas à internet.  A responsável pelo setor de Educação para o Trânsito do Detran-TO, Márcia Rezende, alerta para os riscos dessa perigosa combinação. ‘’De acordo com as pesquisas o uso do celular aumenta em até 400% o risco de acidentes no trânsito’’, explicou.

Deixar de usar o cinto de segurança (521), dirigir sob influência de álcool (448) e avançar o sinal vermelho (292) também foram infrações bastante cometidas pelos condutores tocantinenses no primeiro semestre de 2013. ‘’É preocupante que ações tão básicas como usar o cinto de segurança e respeitar o sinal vermelho estejam sendo ignoradas por alguns condutores’’, afirmou Rezende.

Segundo o levantamento, conduzir moto com o passageiro sem usar o capacete (227) ou pilotar uma moto sem estar usando o capacete (159) foram as infrações de trânsito mais recorrente entre os motociclistas. Em ambos os casos o condutor está cometendo uma infração gravíssima e pode ser multado em R$ 191,54, e ganhar 7 pontos na CNH.

"O uso do capacete é indispensável para preservar tanto o condutor quanto o passageiro em caso de um acidente. É uma questão básica de segurança. Uma batida na cabeça pode ser fatal ou deixar sequelas que a pessoa levará para o resto da sua vida’’, finalizou Rezende.

De acordo com o diretor geral do Detran-TO, coronel Júlio César da Silva Mamede, o órgão desenvolve diversas ações de conscientização com o objetivo de reduzir os índices de acidentes e mortes no trânsito do Tocantins. ‘’A maioria dos acidentes é consequência da imprudência, se houver respeito às leis de trânsito e ao próximo, muitas vidas serão poupadas”, finalizou.

Suspensão e Cassação da CNH

De janeiro a agosto o Detran-TO suspendeu 258 CNHs e cassou os direitos de dirigir de 25 condutores. Os motivos vão desde dirigir sobre influência de álcool, conduzir motocicleta sem capacete, até ser pego em flagrante realizando manobras perigosas em via pública.

Para ter sua CNH suspensa o condutor precisa atingir a contagem de 20 pontos ou mais em um período de 12 meses; ou cometer uma infração cujo rol de penalidades também esteja previsto a suspensão.

Alerta

O condutor deve estar atento no prazo de validade da sua carteira de habilitação. Somente no primeiro semestre, 331 condutores foram autuados por estar dirigindo com a CNH vencida.

Após o vencimento da carteira de habilitação o condutor tem o período de 30 dias para finalizar o seu processo de renovação. O prazo máximo de validade de uma CNH é de 5 anos.

 Cidades

Nas cidades onde o trânsito é municipalizado (Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto Nacional e Guaraí) a prefeitura é responsável por parte da fiscalização (definida pelo CTB). Nas demais cidades, o serviço de fiscalização é realizado pela Polícia Militar, por meio de convênio com o Detran-TO. Nas rodovias estaduais a fiscalização cabe à Agência de Máquinas e Transportes do Tocantins (Agetrans) e, nas rodovias federais, cabe à Polícia Rodoviária Federal. Confira abaixo o ranking das 5 cidades do Estado onde houve maior registro de infrações de trânsito no primeiro semestre de 2013.

1ª - Palmas – 5.748
2ª – Araguaína – 2.928
3ª – Gurupi – 2.590
4ª – Porto Nacional – 1.223
5ª – Paraíso – 781

(Com dados e informações do Detran)