Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Stalin Bucar (SDD) subiu à tribuna nesta manhã de quarta-feira, dia 9, para defender que a investigação no Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins (Igeprev), em curso na Assembleia e em outros órgão, inclua as gestões dos governadores Marcelo Miranda e Carlos Gaguim, ambos do PMDB, e de Siqueira Campos (PSDB), 

“Não é interessante para o Parlamento investigar somente o governo Siqueira, mas todos os mandatos desde 2003 até 2013”, cobrou Stalin. O deputado apresentou vários volumes de informações financeiras enviadas pelo Igeprev que atenderam solicitação de sua autoria. Segundo o parlamentar, o material servirá para que os deputados conheçam e investiguem as transações financeiras do instituto.

Os documentos foram criticados pelo deputado Freire Júnior (PV) ao constatar que eles não constam de suas páginas iniciais e são compostos somente por extratos bancários. “Aqui não têm as reais informações que precisamos. Vejo que a coisa se agrava e que se precisa agir de forma diferente para conseguirmos os dados que nos subsidiarão melhor”, defendeu o deputado.

Tanto Freire quanto José Roberto Forzani (PT) defenderam a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Igeprev. Fator que só será possível após o encerramento das duas CPIs em andamento na Casa, a da Celtins e da Telefonia Móvel. (Dicom/AL)