Campo

Foto: Divulgação

Técnicos da Secretaria Estadual da Agricultura e Pecuária (Seagro), em parceria com profissionais da Universidade Federal do Tocantins (UFT), iniciam nesta quarta-feira, dia 23, a segunda rodada do mapeamento florestal do Estado, onde devem ser visitadas cerca de 200 propriedades rurais com área plantada de silvicultura, situadas no Norte do Tocantins e na região do Bico do Papagaio. Nos primeiros 15 dias de levantamento, encerrado no último domingo, dia 20, foram visitadas 160 propriedades. O resultado do mapeamento será apresentado no II Congresso Tocantins Florestal, entre os dias 19 e 21 de novembro.

Segundo o assessor técnico, responsável pelo mapeamento na Seagro, Sales Lopes, a parceria com a universidade é fundamental para dar caráter científico à pesquisa. “Nesta primeira etapa foram visitadas as regiões Sudeste, Sul e Central do Tocantins. Na próxima fase será visitada toda a região Norte do Estado, até a região do Bico do Papagaio”, explica.

O levantamento irá fornecer informações a respeito da área de florestas plantadas, tipos de cultura mais comuns e coordenadas geográficas das fazendas produtoras. “O mapeamento ainda não foi concluído, mas já podemos perceber que o crescimento da produção na região é superior às nossas expectativas”, comemora o assessor técnico.  

Ações

Outra vantagem do levantamento é diagnosticar as principais dificuldades do produtor para que sejam traçadas ações para amenizar os problemas. “Já observamos que muitos produtores são carentes de conhecimentos técnicos e sobre o mercado, o que atrapalha o rendimento”, pontua. Para isso, estão previstos para o próximo ano, cursos como o de sangria de seringueiras, que só em 2013 já capacitou 80 trabalhadores rurais. “Estes cursos são possíveis graças a instituições parceiras, como a Associação de Produtores de Borracha de Goiás e Tocantins (Aprob), a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás (Senar-GO)”, afirma. 

Evento

O II Congresso Tocantins Florestal, que acontece entre os dias 19 e 21 de novembro, também promete ajudar os silvicultores do Estado. “O evento é, além de tudo, uma grande vitrine de oportunidades, onde será possível expor a produção da região e fechar parcerias lucrativas, através das rodadas de negócio que serão realizadas”, diz Lopes. (Ascom/Seagro)