Polí­tica

Foto: Divulgação Joel Borges é o autor do projeto que reconhece a arte evangélica como cultura Joel Borges é o autor do projeto que reconhece a arte evangélica como cultura

Foi aprovado em sessão extraordinária nesta quinta-feira, Projeto de Lei  Nº 41, de 16 de junho de 2013, de autoria do vereador Joel Borges (PMDB), que trata reconhecimento da arte evangélica como cultura. Segundo ele, a arte evangélica são todas as manifestações artísticas e culturais pessoais ou coletivas, típicas da conduta cristã, exceto o culto convencional e regular prestado a Deus em templos, casas de família ou ambientes públicos, obedecidos preceitos constitucionais.

De acordo com o parlamentar, as Igrejas Evangélicas, instituições de cunho religioso, dentre as suas diversas atividades espirituais, ocupa-se, também da manifestação artística e cultural, notadamente através de vigílias e marchas, como instrumento de manifestação pública do pensamento coletivo; músicas, musicais, gravações em áudio, vídeo ou audiovisual; publicação de livros, jornais, revistas e outros periódicos; danças; artes plásticas; shows e outras manifestações.

Para o vereador, o projeto nasceu do apelo do povo evangélico, em cujo meio grassam inumeráveis manifestações artísticas a ele inerentes, e tem a justa pretensão de amparar essas manifestações e seus agentes que, indubitavelmente, tem cooperado para o resgate da moralidade e da cidadania. “Os evangélicos são grupos formadores positivos dasociedade brasileira, participantes, de modo efetivo, do processo de criatividadee do bem estar do ser humano”, acrescentou.

O vereador agradeceu aos colegas de parlamento pela aprovação do Projeto de Lei, que se tornou possível graças a eles.