Estado

Foto: Divulgação

Com uma comunidade carcerária de quase 2,9 mil detentos, segundo informações da Secretaria Estadual de Defesa Social (Seds), entre reformas, ampliação e construções de novas unidades, a gestão Estadual investiu R$ 4 milhões nas unidades prisionais. Além disso, novos equipamentos de detecção de metais e de raio-x já estão sendo adquiridos para melhorar o acesso de visitantes aos presídios estaduais.

De acordo com o diretor interino do departamento do sistema prisional da Seds, Jean Pereira da Silveira, os investimentos no sistema carcerário do Estado visam, principalmente, o aumento da segurança de servidores e da população que vivem no entorno dos presídios. “Nós tivemos a questão dos investimentos em detectores de metal que auxiliam na regularização do acesso dos visitantes. Também estamos em processo de aquisição de aparelhos de raio-x que serão implantados nos principais presídios do Tocantins”, completou.

Segundo a Seds, os aparelhos já chegaram às unidades de Araguaína, Gurupi, Araguatins, Babaçulândia, Tocantinópolis, Augustinópolis e Peixe.

Além destes equipamentos, o diretor interino da Seds destacou que o governo do Estado já conseguiu, junto ao exército brasileiro, a autorização para a compra de novos armamentos para melhor aparelhar os agentes de segurança. “Já temos a autorização do exército para a compra de armas letais e não letais. Só falta a definição da empresa da qual serão adquiridos”, destacou. Além disso, ainda para este semestre, a expectativa da pasta é que seja realizado um concurso público para novos agentes penitenciários.

Reformas com as dos presídios Barra da Grota  e da Casa de Prisão Provisória de Araguaína, além das cadeias e delegacias de Arapoema, Miracema e Tocantinópolis já foram entregues.

Em Paraíso, a reforma do presídio deve começar ainda neste mês, segundo a Seds. “Iremos começar o processo de transferência dos presos para que o presídio seja completamente reformado”, frisou Jean Pereira da Silveira.

Serra do Carmo

Em Palmas, além da Casa de Prisão Provisória (CPP), uma nova estrutura está sendo construída, com capacidade de abrigar até 600 detentos. O Complexo Prisional Serra do Carmo, segundo o diretor interino de sistema penitenciário da Seds, já está com as obras de terraplanagem e limpeza do terreno, que cabiam ao governo do Estado, prontas. “Agora a empresa vencedora da licitação deverá iniciar a construção de toda a estrutura do presídio”, completou.

Perfil

Conforme dados da Secretaria de Estado da Defesa Social, o Tocantins conta hoje com uma comunidade carcerária de 2.894 detentos. A extensa maioria, cerca de 95%, são homens.  Praticamente a metade dos detentos (49%) cumprem prisão provisória e outros quase 37% estão em regime fechado. A região norte do Tocantins comporta a maior parte dos presos em regime provisório (47%) e fechado (40%). (ATN)