Polí­tica

Foto: Divulgação

Na eleição deste ano vários candidatos da mesma família devem lançar candidaturas e inclusive fazer dobradinhas para as proporcionais. A prática da política em família já virou tradição nas eleições do Tocantins e deve se intensificar no pleito deste ano.

Um dos casos por exemplo é o deputado federal Lázaro Botelho que será candidato a reeleição e sua esposa, Valderez Castelo Branco que já foi prefeita de Araguaina deve disputar como deputada estadual.Além do casal é cogitada ainda duas candidaturas na família dos Mirandas já que o ex-governador Marcelo Miranda é pré-candidato ao governo e a esposa, Dulce Miranda é cotada para disputar uma vaga na Câmara Federal.

Outro casal também cotado para disputar é o deputado federal Angelo Agnolin que vai para a reeleição e sua esposa Edna Agnolin pode concorrer a uma das 24 vagas na Assembleia Legislativa. O ex-prefeito de Palmas, Raul Filho também pode disputar assim como sua esposa, deputada estadual Solange Duailibe que exerce mandato atualmente.

Os exemplos não param por aí. A senadora Katia Abreu é cotada para o governo ou para o Senado e o filho, Irajá Abreu disputará reeleição. Na família Ribeiro também há a possibilidade de sair mais um candidato além da deputada estadual Luana Ribeiro.

Há ainda outras cogitações de candidatos na mesma família como por exemplo o deputado estadual José Augusto Pugliese e a esposa Cirlene Pugliese e ainda o deputado estadual José Bonifácio e o irmão que é prefeito de Tocantinópolis, Fabion Gomes.

As dobradinhas em família podem diminuir os custos das campanhas mas por outro lado evita as parcerias com outros candidatos do mesmo grupo.