Campo

Foto: Divulgação

Os estados de Tocantins, Goiás e Mato Grosso alcançaram os maiores índices de vacinação contra a febre aftosa nas duas etapas anuais de 2013, ultrapassando 99% do rebanho imunizado. O índice vacinal do rebanho brasileiro alcançou 97,5% no ano passado, ultrapassando o resultado de 2012 que foi de 97,3%. Os dados são da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SDA/Mapa).

De acordo com o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente, os altos índices vacinais são reflexos do compromisso de toda cadeia produtiva tocantinense que não tem medido esforços para colaborar com a manutenção sanitária do rebanho. “O nosso rebanho de bovinos e bubalinos supera oito milhões de cabeças, temos uma carne de qualidade que pode ser exportada para mais de 130 países e uma economia consolidada que tem atraído grandes investidores”, ressalta.

Na primeira etapa da campanha realizada em maio de 2013, o índice vacinal foi de 99,14%, na segunda etapa realizada em novembro foram imunizados 98,93% do rebanho em idade vacinal, com isso a média anual foi de 99,03%. “Devido aos excelentes resultados conseguimos a mudança na estratégia de vacinação da extinta zona tampão e com isso unificar o calendário vacinal de todo o Tocantins”, afirmou o responsável pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, João Eduardo Pinto Pires.

Zona livre

Atualmente, o Brasil reconhece como zona livre de febre aftosa com vacinação áreas de 22 estados (sendo sete do Nordeste e o Pará apenas em 2013) e o Distrito Federal. A campanha e todo trabalho realizado pelo governo são fundamentais para impedir a reintrodução da doença no território. Santa Catarina é a única Unidade da Federação classificada como zona livre de aftosa sem vacinação. (Adapec)