Campo

Foto: Divulgação

Na tarde da ultima quinta-feira, dia 20, o secretário da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, e o secretário da Fazenda, Marcelo Olímpio, receberam o diretor de operações da empresa Eco Brasil Florestas, Romeu Alberti. O encontro ocorreu no gabinete da Secretaria da Fazenda, e o objetivo da visita foi tratar sobre o projeto de eco florestas da empresa, que é desenvolvido desde 2008, na região centro norte do Tocantins.

Segundo Alberti, o encontro buscou apresentar o projeto, aproximar o diálogo com os secretários e identificar os possíveis incentivos para a viabilização da construção de uma fábrica de celulose no Estado. “Já temos um projeto conceitual para a fábrica de celulose e o investimento necessário fica em torno de US$ 2 bilhões. Em valores atualizados, a Eco Brasil Florestas já investiu cerca de R$ 500 milhões desde 2008, e possui 40 mil hectares de área plantada com floresta de eucalipto, de um total de 120 mil hectares”, explicou Alberti.

O diretor de operações da empresa assegurou que já iniciou contatos com empresas americanas e chinesas para realizarem o investimento no Tocantins. O objetivo da empresa é suprir a demanda de matéria prima para a fábrica de celulose no Estado. As cidades em que ficam localizadas as áreas de eco florestas da empresa são: Araguaína, Babaçulândia, Barra do Ouro, Goiatins, Nova Olinda, Palmeirante e Wanderlândia. Com a construção da fábrica, serão gerados aproximadamente 1,2 mil empregos diretos na indústria, e quatro mil empregos no campo, ao longo de um ano, segundo Alberti.

O secretário da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, defendeu a importância de um grande projeto como esse para o desenvolvimento econômico do Estado. “Entendo que a nossa vocação é rural. E para o processamento dessa vocação, a agroindústria é importante por agregar valor, geração de emprego e renda. Enfim, muda o perfil da região na qual é instalada”, concluiu. (Ascom/Seagro)