Polí­tica

Foto: Divulgação

Diante da divisão interna do Partido da Solidariedade que veio á tona durante sessão na Casa de leis nesta terça-feira, 2, o presidente regional da legenda, presidente da Assembleia legislativa, Sandoval Cardoso prefere não comentar o assunto. Procurado pelo Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 2,  ele foi cauteloso e disse que o partido ainda não sentou oficialmente para discutir isso.

O impasse é que o deputado federal Eduardo Gomes defende o nome do senador Vicentinho Alves como candidato do partido ao Governo caso o governador Siqueira Campos ou o Eduardo Siqueira Campos não sejam candidatos mas os deputados estaduais da legenda não concordam e se manifestaram na Assembleia Legislativa. Para os parlamentares, a base do partido é que deve ser ouvida antes de uma possível imposição da nacional da legenda que também quer Vicentinho como candidato, caso o governador ou o filho não disputem o governo. Os parlamentares defendem o nome de Sandoval como opção neste caso.  “Penso que temos que trabalhar pensando no grupo politicamente e pensando no Estado administradamente”, disse Sandoval.

O nome do presidente da Assembleia Legislativa é cogitado como alternativa para o governo, mas ele também prefere não comentar tal especulação. "O líder do grupo é o Siqueira e enquanto o líder não der um rumo tudo que se especula é perda de tempo”, frisou.

O presidente disse ainda que aguarda o governador definir e comunicar se será candidato à reeleição. “Trabalho pensando no grupo e esse líder é Siqueira. Enquanto ele não sentir necessidade de falar meu pensamento é que ele é o candidato ao governo”, disse.