Polí­tica

Foto: Divulgação

O grupo intitulado de terceira via tem sido alvo de várias críticas desde integrantes de partidos aliados até membros de outras legendas. As críticas com relação à falta de definição sobre a candidatura do grupo se agravaram com o apoio do coordenador político, prefeito Carlos Amastha ao candidato governista Sandoval Cardoso (SD) na eleição indireta bem como sinalização de uma possível composição também na eleição de outubro. O grupo é formado pelo PP, PCdoB, PSL e PT.

Um dos pré-candidatos do grupo, Paulo Mourão (PT) chegou a dizer que a terceira via precisa repensar algumas questões e criticou a posição de Amastha. Do PMDB, José Augusto Pugliese chegou a dizer em entrevista ao Conexão Tocantins que os partidos de oposição devem estar todos juntos para a eleição porque segundo ele a terceira via não existe mais. “O próprio coordenador já declarou apoio ao governo”, disse se referindo a Amastha.

Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 6, Amastha disse que o grupo mantém as articulações e que haverá uma reunião com o presidente regional do PP, deputado federal, Lázaro Botelho, nesta quarta-feira, 7. Antes do encontro com Botelho, Amastha assinará vários convênios com o governador Sandoval Cardoso visando parcerias institucionais para  a capital.

“Mais do que nunca está clara a oportunidade de viabilizar uma candidatura de terceira via. Tem o PMDB e o governo e fica clara chance histórica de construir uma terceira candidatura", frisou. Sobre as críticas ao grupo o prefeito disse que elas partem dos que torcem contra e estão preocupados.

O grupo

O grupo anunciou há alguns meses que vai alterar o nome e fará visitas a municípios. Inclusive chegou a cogitar uma caravana conjunta dos partidos. O pré-candidato do PP, Roberto Magno Martins Pires, ainda não desincompatibilizou da Fieto e deve ficar na instituição até o fim do prazo permitido pela lei. Pires recentemente esteve com o senador Vicentinho Alves (SD) conversando sobre o processo eleitoral e tem visitado os municípios.

O grupo articula ainda o ingresso do PRB, comandado pelo deputado federal Cesar Halum.