Polí­tica

Foto: Divulgação

Em audiência na última semana com o novo diretor-presidente da Celtins, Riberto José Barbanera, que assumiu o comando da empresa em substituição ao interventor apontado pela Aneel, Isaac Averbuch, o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica, Combustíveis e Telefonia, César Halum (PRB-TO), solicitou em caráter de urgência a continuação do programa Luz Para Todos em Tocantins.

Na ocasião, Riberto afirmou que o Grupo Energisa, que assumiu no dia 11/04 o controle do Grupo Rede e, indiretamente, da Celtins, assinou contrato com a Eletrobras e retornará o serviço ainda no primeiro semestre. “No Tocantins faltam 18 mil ligações para completarmos 100% de beneficiados no programa Luz Para Todos, destas, 11 mil já tem o projeto elaborado”.

Em 2011, César Halum alertou para uma possível exclusão do Luz Para Todos em Tocantins. O Decreto 7.520 de 2011 que estende o programa de 2011 até 2014, não colocava a Celtins como uma das companhias estaduais participantes da extensão. No mesmo ano, após diversas reuniões com o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão e com o secretário de Energia Elétrica do MME, Ildo Wilson Grüdtner e a apresentação de uma Indicação (INC 1961/2011) e um Oficio (GCH 147/2011) aos competentes, Halum conseguiu a reinclusão do Tocantins no programa federal.

“Com a paralisação deste serviço os produtores rurais e consumidores tocantinenses estão sendo severamente e covardemente castigados. Como representante do setor rural/agropecuário não deixarei isso acontecer, sem ao menos lutar por esses produtores que movimentam o agronegócio brasileiro, e com dificuldades diárias conseguem manter suas famílias”, afirmou Halum.

O deputado republicano enfatizou que o Sudeste do Estado será priorizado. “A região Sudeste do Estado receberá toda minha atenção neste programa, pois é a que mais necessidades possui e que menos foi atendida no passado”, disse.

César Halum é coautor de uma emenda da Comissão de Minas e Energia, da qual é membro titular, no valor de R$ 50 milhões de reais, destinada para apoiamento ao programa Luz Para Todos.