Meio Ambiente

Foto: Imagem ilustrativa

Combater o fogo com fogo. Essa expressão traduz o trabalho que a Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades) e o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) pretendem realizar no Tocantins. A estratégia é conhecida como Manejo Integrado do Fogo (MIF) e consiste na utilização do fogo de forma ecológica e controlada, em áreas escolhidas previamente, com o objetivo de diminuir as possibilidades de incêndios florestais.

Uma equipe do Governo do Tocantins foi a Austrália, para conhecer de perto a aplicação do MIF e seus efeitos. “Tivemos a oportunidade de entender melhor as implicações do ponto de vista legal, os ganhos para a sociedade e para o meio ambiente e as condições para aplicação do projeto piloto do manejo do fogo no Estado”, explicou Rubens Brito, diretor de Meio Ambiente da Semades, que integrou a comitiva.

A vantagem de conhecer essa experiência na Austrália é que o país tem um bioma semelhante ao cerrado. Segundo Brito, nos últimos anos os australianos avançaram bastante na redução dos grandes incêndios florestais, que são aqueles que se alastram com maior intensidade. “É o fogo combatendo o fogo. A Austrália está tendo ganhos excelentes com essa técnica, desde a redução da emissão de gases de efeito estufa até a diminuição da intensidade do fogo”, apontou.

De acordo com o diretor, a intenção é atuar com o manejo no início da estiagem, onde as condições climáticas favorecem o controle do mesmo, diminuindo a intensidade de incêndios florestais que possam ocorrer no período mais severo da seca, que vai de agosto a outubro. “Desta forma, teremos um impacto na vegetação e na fauna menor do que se trabalharmos somente com a supressão das queimadas”, observou.

A introdução do MIF no Tocantins é uma das etapas para implementar o Projeto de Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais, conhecido como Cerrado-Jalapão. O projeto é realizado pelo Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Ciência e Tecnologia, Sociedade Alemã de Cooperação Técnica (GIZ), Governo do Tocantins e demais parceiros. (Ascom Semades)