Cultura

Foto: Divulgação

As inscrições para a 14ª edição da Goiânia Mostra Curtas continuam abertas até o dia 31 de julho. Considerado como um dos mais expressivos festivais brasileiros do gênero de curta-metragem, o evento chega este ano com uma novidade: além das inscrições via Correios, há a possibilidade de se realizar através do site (www.goianiamostracurtas.com.br). Programado entre os dias 07 a 12 de outubro, no Teatro Goiânia, em Goiânia-GO, A Goiânia Mostra Curtas é uma realização do Icumam – Instituto de Cultura e Meio Ambiente e conta o patrocínio da Petrobras e apoio do Sebrae Goiás.

Os curtas-metragens inscritos devem ter sido realizados entre 2013 e 2014 e de até 25 minutos, em 35 mm e digital, nos gêneros ficção, documentário, experimental e animação. Os filmes concorrem a diversos prêmios oferecidos por parceiros da indústria cinematográfica. Com o foco na democratização da produção audiovisual, a Goiânia Mostra Curtas programa anualmente exibições de obras de diferentes formatos, a fim de promover um verdadeiro mosaico cinematográfico.

De acordo com a diretora geral do festival, Maria Abdalla, o evento tem como objetivo divulgar o cinema nacional de curta-metragem, estimular o acesso para formação de uma plateia ávida por filmes feitos por aqui e incentivar a produção do País. “O que a Goiânia Mostra Curtas objetiva é discutir os meios e as estratégias para a distribuição audiovisual e valorizar a diversidade cultural brasileira, tão rica e colorida.”

Curadoria -Sempre atenta às transformações contextuais e de linguagens pelas quais passa o audiovisual, para a 14ª edição, quem realiza a curadoria da Curta Mostra Brasil e Curta Mostra Cinema nos Bairros é a própria Maria Abdalla. Já a curadoria da Curta Mostra Goiás é assinada pelo programador e crítico de cinema Rafael Parrode; enquanto a Curta Mostra Municípios fica à cargo do crítico de cinema Fabrício Cordeiro.

E não para por aí. O professor André Barcelos é o curador da 13ª Mostrinha, que alia diversão e educação na sala de cinema, com uma programação especial para o público infantil. O festival também possui uma Mostra Especial, que nesta edição será assinada pelos produtores e curadores Rafael Sampaio e Francisco César Filho. “Além da premiação concedida pelo júri oficial, a Goiânia Mostra Curtas também conta com a participação de júri popular, nas quais o público elege as melhores produções contempladas com o Troféu Icumam”, reitera Abdalla.

Com uma extensa programação totalmente gratuita, o festival é constituído por seis mostras, oficinas, seminários, debates, encontros e exibições em praça pública. Para a diretora, qualquer festival, onde quer que ele aconteça, causa um impacto socioeconômico e cultural. Alguns em maiores e outros em menores proporções. E a Goiânia Mostra Curtas não foge à regra. Em treze anos, por exemplo, o evento atingiu a marca de 221 mil espectadores, levou ao público goiano 1.482 filmes, envolveu 1.674 profissionais e conquistou uma média de 779 parcerias.

Patrocínio –A 14ª edição da Goiânia Mostra Curtas está aprovado na Lei Rouanet e ainda em tramitação na Lei Estadual de Incentivo à Cultura – Lei Goyazes, e na Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A produção do festival busca agregar mais parceiros, como empresas da iniciativa pública e privada e do terceiro setor. Apesar da consolidação do evento, Abdalla diz que fazer com que um festival tenha continuidade é um dos principais desafios da produção cultural.

Em tempos de Copa do Mundo e eleições, é fundamental que existam ações que valorizem produções brasileiras. “A Goiânia Mostra Curtas foi o primeiro evento a colocar Goiânia no circuito de festivais do Brasil. Junto com a mostra, vem a qualificação de mão de obra, a formação de plateias, a difusão e democratização das obras audiovisuais. E isto só pode acontecer se o festival agregar parcerias. O poder público e a iniciativa privada devem estar conscientes disto e apoiar projetos relevantes para a sociedade, para a cidade e para o Estado”.

Além de causar um intenso impacto socioeconômico na região, uma das prioridades da Goiânia Mostra Curtas é trazer uma vigorosa produção de todos os cantos do Brasil para Goiás. Para que isto acontece, é necessário, antes de tudo, parceiros para o festival. “O evento influência a economia, o turismo. Também há um enorme intercâmbio cultural entre realizadores de todo o país. Festivais em regiões onde não há tanta tradição na produção cinematográfica são importantes, pois estimulam para que surjam novos realizadores”, comenta Maria Abdalla.(Ascom GMC)