Polí­tica

Foto: Divulgação

A paz no PMDB estadual durou pouco e com o retorno repentino do deputado federal Junior Coimbra para o comando do partido o clima ficou novamente amistoso na legenda. Coimbra fez uma reunião na manhã desta sexta-feira, 13, no diretório do partido onde criticou a gestão de Leomar Quintanilha e chegou a dizer que nem os compromissos financeiros básicos para manutenção do diretório ele pagou. Nenhum representante do grupo ligado a Quintanilha, à senadora Katia Abreu e ao ex-governador Marcelo Miranda esteve presente no encontro.

Coimbra definiu ainda que a convenção será no dia 24 deste mês na Assembleia Legislativa. Ele, após chegar até a andar em alguns eventos junto com Marcelo, continua dizendo que mantém o nome como pré-candidato ao Governo caso o ex-governador não possa ser candidato.

O retorno do deputado para o comando do PMDB no mês nas convenções não agradou o grupo intitulado de Autênticos. O deputado Osvaldo Reis criticou e a senadora Katia Abreu se movimenta para tentar pedir uma intervenção na legenda alegando que houve descumprimento de acordo no retorno de Coimbra que por sua vez nega ter estipulado um prazo para ficar fora da legenda.

Coimbra reafirmou na manhã de hoje no diretório que não quer desavenças na legendas ma o  partido volta às indefinições e talvez só a direção nacional possa resolver o impasse. A senadora Katia corre o risco de ficar sem legenda dependendo da condução de Coimbra para a convenção e indicação para o Senado.