Polí­tica

Foto: Divulgação

A disputa por uma das oito cadeiras na Câmara Federal já agita os bastidores. A concorrência este ano promete ser acirrada já que do lado do governo, por exemplo, será feito um chapão para a disputa. A maioria dos atuais federais eleitos estão na base do governo: Angelo Angolin (PDT), Lazaro Botelho (PP), Dorinha Seabra (DEM), Eduardo Gomes (SD) e Cesar Halum (PRB) que também caminha para o apoio.

Fora os atuais eleitos que vão tentar manter a vaga do lado do governo entram novos nomes como o deputado estadual José Geraldo de Melo (PTB) que vem ganhando espaço, o ex-vice-governador João Oliveira que deve ser apoiado pelo atual governador Sandoval Cardoso e ainda o filho do senador Vicentinho Alves, Vicente Junior que tem avançado no apoio dos prefeitos dentre outros.

Na oposição outros nomes com chances reais de eleição também já despontam, muitos deles já são deputados estaduais, como é o caso da deputada Josi Nunes do PMDB, Freire Junior do PV e Sargento Aragão do PPS. No grupo os nomes da ex-primeira-dama do Estado, Dulce Miranda e do ex-secretário de Governo da prefeitura, Tiago Andrino também já foram colocados e devem disputar preferência principalmente na capital.

Aragão inclusive disse ao Conexão Tocantins que sua pretensão é federal para disputar com o candidato do prefeito da capital, Carlos Amastha. “Minha pretensão é essa. Quero enfrentar o Amastha em Palmas, é uma questão de honra. A hora é agora”, disse o deputado ao Conexão Tocantins.

Outros partidos como o PT, por exemplo, escalaram como metas tentar eleger ao menos um federal. Donizeti Nogueira é o nome do PT para a disputa de uma cadeira.

No PMDB além de Osvaldo Reis que vai tentar para conseguir manter o mandato foram colocados o nome de Josi, de Leomar Quintanilha, de Dulce e até do ex-governador Carlos Gaguim.

O deputado federal mais votado em 2010 foi Junior Coimbra que teve mais de 69 mil votos.