Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Junior Coimbra, o estadual José Augusto Pugliese e o suplente de deputado, Elenil da Penha receberam na manhã desta quinta-feira, 3, a confirmação da legenda para disputarem a eleição. Eles tinham ficado fora das proporcionais por estarem na chapa que foi derrotada nas convenções.

Um acordo selado com o presidente da comissão interventora, Valdemir Moka garantiu que eles vão disputar e em contrapartida Coimbra aceitou retirar todas as ações contra o partido e questionando a convenção partidária

Em entrevista ao Conexão Tocantins após o acordo o deputado Pugliese disse que está disposto a trabalhar para pedir voto e ajudar o partido. “Eu nunca tive problema com Marcelo e Kátia o problema era contra a elegibilidade mas eles querem correr o risco, eu to dentro”, afirmou.

Sobre as críticas que a senadora Katia Abreu fez a ele e Coimbra no dia da convenção o deputado minimizou e afirmou que a parlamentar falou num momento de emoção. “Minha história fala mais alto que as palavras dela”, alfinetou.

Para Pugliese, agora é hora do PMDB se unir para começar a campanha nas ruas. “A disputa de espaços é processo natural, a população quer  a oposição no poder e não tenho dúvida que o PMDB ganha essa eleição”, frisou.

O partido passa agora por um momento de adequação com relação aos nomes para a disputa a Federal. O ex-senador Leomar Quintanilha já retirou o nome. 

Antecipação de Tutela

A juiza da 20ª Vara Civel de Brasilia (DF) Luciana Correia Torres de Oliveira negou nesta quinta, pedido de antecipação de tutela feito pelo deputado federal Junior Coimbra, para anular a intervenção feita pelo Comissão Executiva Nacional do PMDB na Comissão Executiva estadual do partido no Tocantins. A decisão da magistrada mantém a intervenção feita no último dia 18 de junho, confirmando a regularidade da convenção realizada no último dia 28 de junho. 

A decisão foi proferida às 15 horas desta quinta-feira pela magistrada. Com isto, a intervenção da Comissão Executiva nacional do partido na Comissão Executiva estadual foi mantida, sendo considerada legal a convenção do PMDB realizada no último sábado pela Comissão Interventora Nacional do PMDB no Tocantins, que deliberou pelas candidaturas do ex-governador Marcelo Miranda para o governo e a reeleição da senadora Kátia Abreu. (Atualizada às 17h)