Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora e candidata à reeleição Kátia Abreu (155), da Coligação a Experiência que Faz a Mudança, participou, na manhã desta quarta-feira, 6, do Encontro com os Presidenciáveis, promovido pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que reuniu os três candidatos à Presidência da República que estão melhor posicionados nas pesquisas de intenção de voto, que são a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), o senador Aécio Neves (PSDB) e o ex-governador Eduardo Campos (PSB). O encontro, que teve sua primeira edição na campanha presidencial em 2010, foi idealizado pela senadora Kátia Abreu, que estava no evento como convidada.

Kátia Abreu reafirmou que "do ponto de vista institucional, a CNA cumpriu sua missão, que foi a de fazer com que os três candidatos mais competitivos à Presidência da República estivessem muito afinados com as demandas do agronegócio brasileiro."

Com a presença de mais de 600 pessoas – entre ministros, parlamentares, empresários do setor, representantes de entidades parceiras, jornalistas e presidentes de Federações da Agricultura de todo o País, incluindo o do Tocantins - Edmar Corrêa Oliveira, os presidenciáveis tiveram a oportunidade de expor a sua visão, seus projetos e compromissos para a agropecuária brasileira e também de ouvir as principais demandas do setor, detalhadas no documento “O que esperamos do Próximo Presidente  2015-2018”. O presidente da CNA destacou os desafios que o agronegócio precisou superar até ter a sua importância estratégica reconhecida e ressaltou o avanço da agricultura brasileira, que hoje alcança elevados índices de produtividade, permite a constante redução dos preços agrícolas e foi a responsável por 44% das vendas externas do Brasil no primeiro semestre deste ano.

O presidente da CNA, João Martins da Silva Júnior, ressaltou que o setor agropecuário tem ajudado a equilibrar a balança comercial brasileira e a estabilizar os preços internacionais dos alimentos, diante de uma demanda mundial crescente. Outro diferencial é a preservação do meio ambiente por meio de ganhos de produtividade. “No entanto, para que o agronegócio permaneça em crescimento, é necessário resolver alguns problemas, cuja solução depende de escolhas políticas. É necessário impedir que os excessos ideológicos interfiram na proteção do direito da propriedade, assim como é fundamental acabar com os conflitos derivados das questões ambientais”, disse o presidente.

Após o evento, a senadora Kátia Abreu, ao lado de João Martins, falou aos candidatos que “o agronegócio brasileiro é uma prova da nossa capacidade de crescimento. É motivo de orgulho e uma inspiração para todos neste País. Se quisermos, podemos seguir crescendo em todas as áreas e em todos os setores. De nossa parte, estaremos sempre dispostos a cooperar e prontos para um diálogo responsável e construtivo”, afirmou.