Campo

Foto: Divulgação

A segunda ação de recolhimento itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos realizada nesta quarta-feira, 13, no Projeto de Irrigação São João, no município de Porto Nacional fechou com um saldo positivo de 1.125 embalagens limpas retiradas do campo. O projeto é uma realização da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins – Adapec e contou com a parceria do Inpev, Secretaria Estadual da Agricultura, Associação de Revendedores de Insumos Agrícolas – Areia e a Central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos de Silvanópolis.

A coordenadora de Inspeção Vegetal da Adapec, Ingergleice Machado de Oliveira Abreu, comemorou o resultado da ação, afirmando que houve um avanço no nível de conscientização dos produtores rurais na devolução, em relação a primeira ação que ocorreu no ano passado. “Percebemos nesta ação que os produtores estão mais conscientes quanto à devolução das embalagens. Aqui 100% das embalagens devolvidas passaram pelo processo da tríplice lavagem e houve a apresentação da nota fiscal da maioria dos produtos”, disse Ingergleice.

Um dos objetivos desta modalidade de recolhimento itinerante é oferecer aos pequenos produtores rurais a oportunidade de devolver suas embalagens sem custos de deslocamento para o produtor e conscientizar sobre o processo de devolução correta das embalagens. E quem assimilou bem esta proposta foi o senhor José Martins da Silva, agricultor do projeto que aproveitou a ação e além de devolver suas embalagens recolheu também a de outros agricultores e levou até o local. “Eu sei que se deixar estas embalagens jogadas por ai, irá prejudicar o meio ambiente e a nossa saúde, por isso, recolhi, fiz a tríplice lavagem e aproveitei esta ação da Adapec para fazer a devolução de maneira correta,” ressaltou o agricultor.

Para o senhor Geremias da Costa Sobrinho, 49 anos, produtor de milho no projeto, o recolhimento itinerante possibilitou a ele a economia de no deslocamento para entrega das embalagens. “Estou muito feliz por esta ação da Adapec, pois além de ganhar tempo, estou economizado numa viagem de deslocamento até Silvanópolis onde teria que devolver estas embalagens,” disse ele.

O gerente da Central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos de Silvanópolis, Melquezedeque do Vale Nunes, disse que uma das políticas do Projeto Campo Limpo é atender os pequenos produtores rurais e que por isso, a ação realizada no Projeto São João atendeu esta demanda. As embalagens recolhidas no projeto serão encaminhadas para a Central de Silvanópolis.