Campo

Foto: Ascom Seagro

As várzeas tropicais tocantinenses, sobretudo os municípios de Formoso do Araguaia e Lagoa da Confusão, vem se confirmando a cada ano como uma região de destaque na produção de sementes de soja. De acordo com o 10º levantamento da safra 2013/2014, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a previsão de produção é de 155,36 mil toneladas, produzidas em 53,36 mil há. O número representa um aumento de 24,6% em relação ao que foi produzido no mesmo período do ano passado.

Segundo o engenheiro agrônomo da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seagro) Genebaldo Queiroz, esta quantidade de sementes é o suficiente para plantar mais de três milhões de hectares. “As sementes produzidas são comercializadas principalmente para os produtores do nosso Estado e do Maranhão, Piauí, Bahia e Mato Grosso”, explica Queiroz.

Para o engenheiro agrônomo, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS) e consultor de qualidade da empresa Uniggel Sementes, Evaldo Cervieri, as sementes certificadas tem qualidade superior e são até 95% mais produtivas que as sementes sem certificação, conhecidas popularmente como piratas. “As sementes certificadas possuem qualidades fisiológicas, genéticas, sanitárias e físicas que elevam a produtividade”, esclarece o professor, acrescentando que as sementes produzidas no Tocantins possuem alta qualidade sanitária e isso se deve às condições ambientais das várzeas tropicais que são desfavoráveis à sobrevivência e multiplicação de fungos. Estas características também facilitam o controle de outras doenças.

A certificação é um sistema criado internacionalmente para assegurar a autenticidade da semente comercializada, garantindo que o insumo possui as características declaradas pelo produtor na etiqueta da embalagem. No Tocantins 83% das sementes utilizadas são certificadas. O produtor de soja em Porto Nacional, Algemiro Dallabrida, afirma que não abre mão de utilizar sementes com procedência conhecida. “Os resultados são ótimos quando utilizamos sementes de boa qualidade, é lucro certo”, relata o produtor. ( Ascom Seagro )