Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente regional do Partido dos Trabalhadores, Júlio César Brasil, afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta sexta-feira, 12, que o Partido dos Trabalhadores compreende que a cota de escolha do novo candidato a vice-governador da coligação "A Experiência faz a Mudança" é do Partido Verde, porém não descartou nomes de outros partidos para o cargo. 

“A gente compreende que a cota do PV, mas caso o debate interno decida que seja mais interessante ter um nome dos Partidos dos Trabalhadores, com certeza, nós sentaríamos para ver isso. Mas a gente entende que é importante o PV tomar essa decisão, claro que com nossa participação e dos demais partidos da coligação”, afirmou Júlio César.

O presidente ainda afirmou que todos os partidos da coligação tem nomes e estão à altura para poder ocupar esse espaço mas frisou que “essa decisão passa primeiramente, pelo PV”, disse.

Fazem parte da coligação os seguintes partidos: PMDB, PSD, PT, PV. 

O ex-governador Marcelo Miranda (PMDB) é o candidato a governador da coligação. Até a noite desta última quinta-feira, 11, o pevista Marcelo Lelis era o candidato a vice-governador da coligação, mas teve seu registro de candidatura impugnado em julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O tribunal ainda confirmou a condenação do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) que decretou a inelegibilidade do pevista por 8 anos. 

Especulação

Sobre uma especulação de que a esposa de Marcelo Lelis, Cláudia Lelis pode ser a escolhida pelo PV para concorrer ao cargo de vice-governadora, Júlio César afirmou que mesmo sendo uma especulação, o nome é legítimo. “Especulação é um fato, inclusive já ouvi, assim como muitas outras. Acho que é um nome legítimo, é do PV e tem legitimidade também, porque não?”, salientou.