Estado

Foto: Divulgação

Um grupo de motoristas do Quadro Geral do Poder Executivo do Estado do Tocantins reuniu-se neste sábado, 13, com a Diretoria Executiva do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) para tratar das reivindicações da categoria. Os motoristas traçaram estratégias de mobilização para fazer com que o Governo do Estado pague as diárias atrasadas e outros direitos da categoria.

Os motoristas decidiram estabelecer um prazo para que o governo respeite os direitos da categoria e atenda as reivindicações. O prazo encerra no próximo dia 22 de setembro e caso o governo não solucione o impasse, a categoria vai paralisar as atividades por um dia. A paralisação acontecerá no próprio dia 22, durante todo o dia, na garagem central do Estado, localizada na Avenida JK, saída para Paraíso do Tocantins.

Na reunião, os motoristas relataram à diretoria do Sisepe, que o pagamento de diárias atrasadas é apenas um dos problemas enfrentados pela categoria. Eles afirmaram que, em muitos casos, os veículos estão sem a devida manutenção, o que coloca em risco não apenas a vida dos condutores, como também daqueles que estão sendo transportados, além das outras pessoas que estão no trânsito das cidades tocantinenses no dia a dia.

Os motoristas públicos também contaram que, aqueles que fazem reclamações começam a sofrer perseguições em seus ambientes de trabalho. Tudo isso, de acordo com a categoria, faz com que os motoristas tenham estresse elevado, o que contribui para a elevação dos riscos da atividade. “O valor das diárias é baixo e mesmo assim o governo não paga em dia – chegando em alguns casos, a 8 meses de atraso. Isto faz com que os motoristas não durmam direito e se alimentem mal”, disse um dos motoristas.

Atuação do Sindicato

O Sisepe já encaminhou diversos expedientes ao Governo do Estado cobrando a regularização do pagamento das diárias e informou a situação também ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). Além disso, o Sindicato também encaminhou ao governador Sandoval Cardoso, um pedido de correção de R$ 32,83% no valor das diárias e proposta para que o valor da diária do motorista seja o mesmo do servidor com maior nível que está sendo transportado. (Da redação com informações Ascom Sisepe)