Estado

Foto: Conexão Tocantins Presidente do Simoeto, Cleber Camargo Presidente do Simoeto, Cleber Camargo

Em visita ao Conexão Tocantins na manhã desta quarta-feira, 13, o presidente do Sindicato dos Motoristas Oficiais do Estado do Tocantins (Simoeto), Cleber Camargo, afirmou que a classe de motoristas do Estado está enfrentando uma desvalorização salarial desde o ano 2000. O presidente ainda salientou que as diárias dos profissionais atrasam muito e em alguns casos, o pagamento não sai desde o início do ano.  

“Houve uma queda muito brusca. A categoria tem regredido de todas as formas. Antes era preciso ter nível fundamental especial e hoje apenas o nível fundamental. É uma desvalorização da classe de motoristas tendo em vista que o motorista encara o trânsito todos os dias, coloca sua vida em risco, assim como a vida das pessoas que transporta”, afirmou.

Cleber Camargo ainda falou sobre as condições de trabalho e desvalorização das diárias. Segundo ele, os carros estão em péssimas condições e mesmo com o aumento do custo de hospedagem, de viagem, etc. as diárias dos motoristas não são valorizadas. “Está faltando um pouco de vontade dos governantes, do governador”, frisou.

Cleber ainda afirmou que o sindicato tentou marcar uma audiência com a Secretaria Estadual da Administração (Secad) e por diversas formas tentou contato com o poder público, mas, segundo o presidente, até agora nada.

Segundo o presidente, atualmente no Estado a cerca de 1000 motoristas concursados e comissionados. Destes aproximadamente 700 são só de concursados.

O Sindicato dos Motoristas Oficiais do Tocantins foi criado no dia 31 de agosto de 2013.

Pesquisa salarial

Segundo estudo realizado pelo sindicato no mês de maio de 2014. No ano de 2000 quando o salário mínimo era de R$ 151 o salário inicial do motorista era de R$ 375 que correspondia a 2,48 salários mínimos. Já no ano de 2005, um motorista concursado ganhava inicialmente R$ 587 sendo que o salário mínimo era de R$ 300, acarretando regressão salarial de 0,52 em relação a 2000.

Seguindo nos dados da pesquisa, no ano de 2013 o salário inicial de um motorista oficial concursado era de R$ 783,35, sendo que o salário mínimo era de R$ 678 que correspondia a 1,96 salários mínimos. Perca salarial de 1,32 em relação a 2000. Já no ano de 2014 com o salário mínimo de R$ 724, o salário do motorista oficial concursado é de R$ 827 que corresponde a 1,14 salários mínimos. Perca de 1,34 em relação ao ano 2000.