Polí­tica

Foto: Divulgação

Nestas eleições gerais, os eleitores devem levar, em média, pouco menos de 1 minuto e 14 segundos para votar na urna eletrônica. A estimativa é baseada no pleito de 2010 e considera o tempo que o eleitor se identificou perante o mesário e se dirigiu à urna até o instante em que confirmou o último voto, para presidente da República.

Há quatro anos, os eleitores tiveram de escolher um candidato a mais do que em 2014. Votou-se para eleger dois senadores ou 2/3 das vagas, totalizando 54 senadores. Neste ano, vota-se apenas para escolher 1/3 das vagas, num total de 27 senadores. No próximo dia 5 de outubro, os brasileiros votarão para deputado estadual ou distrital, deputado federal, senador, governador e presidente da República.

Eleições 2010

O período de votação do eleitor na cabine nas eleições de 2010 foi de 1 minuto e 8 segundos. O tempo total de 1 minuto e 14 segundos foi referente ao momento em que o eleitor se identificou (pela biometria ou pelo método tradicional), seguiu até a urna para votar e finalizou o procedimento com a confirmação do seu voto.

Em 2010, São Paulo, apesar de ser o estado mais populoso do Brasil, registrou o tempo médio de votação mais rápido, com 1 minuto e 5 segundos. Em contrapartida, os eleitores do estado do Maranhão levaram 1 minuto e 31 segundos para escolher seus candidatos na urna, o maior tempo médio registrado no país à época.

Cola

Para facilitar o procedimento no dia da votação, a Justiça Eleitoral recomenda que o os eleitores levem o número de seus candidatos anotados em um papel. A  Justiça Eleitoral disponibiliza um documento que o eleitor pode imprimir e levar no dia da eleição, a cola eleitoral. (TSE)