Polí­tica

Foto: Divulgação Stalin Bucar disse que Ataídes é um moleque Stalin Bucar disse que Ataídes é um moleque

O debate com os candidatos ao Governo do Tocantins na noite desta última segunda-feira, 22, transmitida pela TVE Tocantins rendeu discussão na manhã desta terça-feira, em sessão na Assembleia Legislativa para discussão da CPI do Igeprev. Os deputados estaduais, Sargento Aragão (Pros) e Stalin Bucar (SD) pronunciaram-se sobre o debate. Stalin atacou o senador e candidato ao Governo do Estado pelo Pros, Ataídes Oliveira o chamando de moleque por fazer acusações contra deputados do parlamento tocantinense durante o debate sem apresentar provas e Aragão saiu em defesa do correligionário.

Durante o debate dos candidatos a governador, Ataídes Oliveira acusou o Governo do Estado durante a gestão do ex-governador Siqueira Campos (PSDB), de desviar dinheiro do Igeprev para pagar mensalão aos deputados tocantinenses visando garantir a eleição indireta do atual governador e candidato à reeleição Sandoval Cardoso (SD). Sandoval assumiu o governo depois da renúncia do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) e seu vice, João Oliveira (DEM), e foi ratificado no cargo 30 dias depois por meio de votação no parlamento. 

Durante o debate, por diversas vezes, o governador Sandoval Cardoso pediu para que o candidato Ataídes não fizesse acusações sem provas.

Em seu pronunciamento, Stalin afirmou que o debate não contribuiu com muita coisa e falou sobre as atitudes do senador Ataídes. “Um sujeito desse que está eleito senador porque passou na porta do cemitério, não teve voto, fica falando do Siqueira, cuspindo no prato que comeu. [...] Vem num debate em público acusar todos os parlamentares. [...] Quando fazemos uma denúncia, nós dizemos quem é. Esse senador é um moleque, é um adjetivo que encaixa bem nele”, afirmou. 

Aragão por sua vez contestou os argumentos de Stalin e afirmou: “Com relação ao debate de ontem eu não assisti, mas acho que cabe o ônus da prova a quem acusa. [...] Se ele (Ataídes) deu dinheiro ao Siqueira Campos ele não está cuspindo no prato não, pelo contrário, é o Siqueira que deve favor pra ele”, disse.

Stalin retrucou, salientando que, quando disse que o senador cuspiu no prato que comeu é porque o mesmo foi eleito no grupo do ex-governador do Tocantins, Siqueira Campos (PSDB), acrescentando: “Uma pessoa que vai para uma televisão num debate e fala o que nós ouvimos ontem de um colegiado de 24 deputados [...] ser taxado de receber mensalão para votar em quem quer seja, isso é papel de moleque”,  concluiu Stalin.