Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora e candidata a reeleição, Kátia Abreu (PMDB) protocolou no Ministério da Justiça e na Diretoria Geral  da Polícia Federal pedido de investigação e vigilância nos cinco maiores municípios do Tocantins por denúncias de compra de votos nos dias que antecedem as eleições. 

O pedido foi feito oficialmente ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, e ao diretor geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra.  No documento, também dirigido ao superintendente regional da Policia Federal  no Tocantins, Robinson Fuchs Brasilino, a parlamentar justifica a preocupação em função de inúmeras denúncias de contratação em massa de cabos eleitorais, atribuídas ao grupo governista, especialmente ao deputado federal Eduardo Gomes, candidato ao Senado e ao ex-secretário Eduardo Siqueira Campos, que disputa uma vaga na Assembléia Legislativa.

Na sua justificativa, a senadora Kátia Abreu salienta à Polícia Federal e ao Ministério da Justiça, a comprovada vulnerabilidade econômica dos municípios da região do Bico do Papagaio, de onde é proveniente a maior parte das denúncias. Para a Senadora, comprovadas as denúncias, está-se diante de uma velada compra de votos, “expediente vedado pela Justiça Eleitoral” por desvirtuar o processo democrático de escolha popular. “O fato carece de investigação e repreensão por parte da Polícia Federal, garantidora da lisura das eleições proporcionais e majoritárias no país”, ressalta a parlamentar no documento protocolado nas instituições.

Eduardo Gomes

O deputado federal e candidato ao senado, Eduardo Gomes (SD) se posicionou em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 25. Gomes atribuiu o gesto da senadora Kátia Abreu ao desespero por causa queda política de sua coligação. “Atribuo o gesto da senadora ao mais absoluto desespero diante da queda vertiginosa de sua coligação, ocorrida pelo público e notório episódio de caixa dois revelado no Piracanjuba”, se posicionou. 

De acordo com Gomes, assim que a assessoria jurídica da campanha tiver conhecimento do teor da denúncia, irá se pronunciar. De antemão, o deputado frisou que qualquer contratação feita pela campanha obedece os preceitos legais. 

Eduardo Siqueira

O Conexão Tocantins entrou em contato com a assessoria de imprensa de Eduardo Siqueira Campos e foi informado que o candidato não comentará o assunto porque todas as suas contratações estão dentro das normas da lei.