Polí­tica

Foto: Divulgação

O procurador regional eleitoral, Álvaro Manzano, afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta sexta-feira, 26, que são graves os fatos que constam nos autos da apreensão do avião com o montante no valor de mais de R$ 500 mil e santinhos do candidato ao Governo do Estado, Marcelo Miranda (PMDB) em Piracanjuba/GO. 

A apreensão do avião bi-motor, prefixo PR-GCM com o dinheiro e santinhos aconteceu no dia 18 de setembro, dia em que quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento com lavagem de dinheiro e segundo versão de um dos presos, destinação de verba para campanha eleitoral de Marcelo Miranda.

O delegado da Polícia Civil de Itumbiara/GO, Ricardo Torres Chueire, encaminhou os autos do processo à presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Jacqueline Adorno e ao Procurador Regional Eleitoral, Álvaro Manzano.

De acordo com o procurador, não há dúvida da gravidade dos fatos, mas os questionamentos sobre de quem é a responsabilidade e as consequências, só serão respondidos após a conclusão das investigações.

O procurador ainda afirmou que todos os fatos estão sendo investigados sob sigilo. Questionado quando dará entrada com à Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), Álvaro Manzano afirmou não poder precisar uma data.