Estado

Foto: Divulgação

Em assembleia realizada na segunda-feira, 29, bancários do Tocantins aprovaram o início de greve nesta terça-feira, 30, por tempo indeterminado. Ao total 89% dos bancários votantes decidiram pela paralisação. A assembleia aconteceu na sede social do Sindicato dos Bancários do Tocantins (Sintec-TO) em Palmas.

Na ocasião, o presidente do Sintec-TO, Crispim Batista Filho, destacou que os bancários estão mobilizados e que o objetivo e fechar todas as agências do Estado. Um café da manhã será oferecido a categoria nesta terça-feira para organização e fechamento dos bancos.

“Não estamos pedindo só aumento, mas melhores condições de trabalho,  isonomia, contratação de mais bancários, saúde,  segurança, respeito à Lei das Filas, reposição das perdas salariais dentre outras reivindicações”, informou Crispim.

O presidente ressaltou ainda que a luta é também em benefício da população. “Estamos lutando por mais funcionários nos bancos, metas reduzidas. O bancário que tem condições dignas de trabalho pode melhor atender os clientes”, destacou.

Índices

Na oportunidade Crispim também falou dos índices apresentados pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). No último sábado, 27, a Federação apresentou contraproposta de 7,35% sobre as cláusulas econômicas e 8% sobre o piso salarial. A reunião aconteceu em São Paulo. A greve dos bancários é nacional.

Ainda durante a assembleia foram entregues mais kits greves para os bancários.

Principais reivindicações

-A categoria pede reajuste salarial para recompor as perdas inflacionárias do período mais 5% de produtividade (aproximadamente 12,5%)

-Piso do Dieese; melhores condições de trabalho

-Mais segurança nas dependências bancárias; ações de combate ao assédio moral

-Manutenção dos benefícios (auxilio-alimentação, auxilio-creche)

-Melhoria na PLR

-Jornada de trabalho (Ascom Sintec)

Por: Redação

Tags: Crispim Batista Filho, Sintec