Estado

Foto: Divulgação

A presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, desembargadora Ângela Prudente, se reuniu, na manhã desta terça-feira (30/9), com demais integrantes da Corte de Justiça para tratar do Planejamento Estratégico 2015/2020 do Poder Judiciário. Participaram os desembargadores Moura Filho, Jacqueline Adorno, Eurípedes Lamounier, Maysa Vendramini Rosal e Helvécio de Brito Maia Neto. A juíza Etelvina Maria Sampaio Felipe representou o desembargador Luiz Aparecido Gadotti, o desembargador Marco Villas Boas foi representado pela diretora da Esmat Ana Beatriz Oliveira Pretto e o desembargador Ronaldo Eurípedes pela chefe de gabinete Gizella Bezerra.

A apresentação da sistemática do Planejamento Estratégico foi feita pela juíza auxiliar da presidência Silvana Parfieniuk, que ressaltou a importância do trabalho. “Nós precisamos decidir hoje o que queremos para a Justiça do Tocantins nos próximos seis anos e o Planejamento estratégico é realmente a mola propulsora para o desenvolvimento do Judiciário”, afirmou.

Na oportunidade foram entregues aos desembargadores o questionário para apontamentos e sugestões de melhorias. A presidente do TJTO solicitou a participação de todos na construção do novo Planejamento. "O envolvimento é de extrema relevância, fechamos um ciclo com o planejamento 2010/2014 com muitas conquistas e precisamos definir a trajetória do Judiciário para os próximos seis anos", reforçou a desembargadora Ângela Prudente.

Pela primeira vez na história, todo o Poder Judiciário do Tocantins está contribuindo com a construção do planejamento. Servidores das 42 comarcas já foram ouvidos e responderam a questionários. Da mesma forma o trabalho foi desenvolvido junto aos juízes de 1ª grau de jurisdição. Instituições integrantes do Sistema de Justiça e a sociedade também já foram ouvidos, por meio de consulta pública.

É com o Planejamento Estratégico do Poder Judiciário que se define a Missão, a Visão e os Valores da Instituição, fixando-se os objetivos estratégicos, com as respectivas metas, indicadores e as ações com as quais se pretende atingi-los.

A realização do diagnóstico estratégico para a elaboração do Planejamento 2015-2020 teve início em março de 2014, alinhado à Estratégia Nacional, instituída pela Resolução 198, de 16 de junho de 2014, do Conselho Nacional de Justiça. (Ascom TJ)