Estado

Foto: Aldemar Ribeiro

O Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica (SAVVD), que visa oferecer atendimento multiprofissional de médicos, psicólogos, assistente social, e realizar o acolhimento de crianças de 30 dias a 12 anos incompletos está em fase de implantação no Hospital Infantil de Palmas (HIP).  

De acordo com o diretor geral do Hospital, Giovani Merenda, o processo de implantação do SAVVD já está em fase final. “Já estamos com nossa equipe montada, estamos em fase de montagem dos nossos protocolos e fluxogramas de atendimento desse serviço, e a nossa ideia é que até dezembro o serviço já esteja disponível para população”, informou.

O Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica será realizado em parceria com o Serviço de Atenção Especializada às Pessoas em Situação de Violência Sexual (Savis) do Hospital e Maternidade Dona Regina. “Mesmo sendo um serviço destinado à situação de violência sexual, o Savis recebe vítimas de violência doméstica, e com certeza nós também vamos receber essas pessoas, mas ai vamos fazer os devidos encaminhamentos”, ressaltou o diretor.

Ainda de acordo com Giovani Merenda, o SAVVD vai contar com uma equipe própria de atendimento, mas já existe um planejamento para que toda a equipe do hospital possa colaborar e atuar em conjunto. “O que queremos é que todo o hospital saiba atender ás vítimas de violência doméstica, por isso toda a equipe vai passar por um treinamento para atuar no programa”, explicou.

Violência Doméstica

A violência doméstica é entendida como todo ato ou omissão, praticado por pais, parentes ou responsáveis contra crianças e adolescentes que venha a causar dano físico, sexual ou psicológico à vítima. Assim, a violência doméstica implica numa transgressão do poder e dever de proteção do adulto.

De acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), cerca de 70% dos casos de violência contra crianças e adolescentes no Brasil acontecem em residências, seja da vítima ou do agressor. (ATN)