Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual do PT, José Roberto Forzani foi á tribuna na sessão legislativa desta quarta-feira, 8, para comentar sobre o segundo turno das eleições presidenciais e o assunto tomou conta das discussões parlamentares. “Vamos para o segundo turno, muito provavelmente a Marina, o PSB e outros candidatos apoiarão Aécio mas estamos preparados para este grande enfrentamento nas urnas”, disse.

O parlamentar disse que a Dilma vai continuar fazendo as mudanças que o país precisa. “A elite ficou nesse país 502 anos massacrando os trabalhadores desse país. Precisamos ficar pelo menos uns 200 anos para igualar o que a elite fez que foi trazer a miséria e o desemprego para o nosso povo”, disse.

Outro deputado que também comentou sobre as eleições foi o presidente da Casa, Osíres Damaso. “Foram 12 anos de lambança do PT por isso que o Aécio vai ser eleito”, frisou ao rebater Forzani. Ele propôs a realização de um Movimento Pró-Aécio no Tocantins.

O deputado estadual Sargento Aragão (Pros) aproveitando a discussão declarou sempre votou no PT mas que no segundo turno vai apoiar Aécio Neves e que pode ser um dos coordenadores da campanha. "A presidente Dilma não apresentou propostas para a Segurança Pública", disse.

Análise das eleições

O deputado estadual reeleito, Eli Borges (Pros) questionou o resultado das pesquisas eleitorais nas eleições. “Já não dá mais para ficar calado diante dessas evidências de que pesquisas fazem manobras neste país”, disse. O parlamentar disse que vai pedir oficialmente que o Tribunal Regional Eleitoral apure denuncias de supostas compra de voto ou barganhas eleitorais.  “Acho que o TRE deveria ir atrás dessas informações destrói as perspectivas de quem faz política por idealismo. Aqueles que barganharam o voto é hora de fazer a revolução do voto consciente. Precisamos fazer combate à essas práticas”, disse. Borges declarou apoio também para Aécio.

Outro parlamentar que declarou apoio para Aécio foi Ricardo Ayres que é do PSB. “Tenho certeza que é o melhor caminho para o Brasil neste momento”, disse garantindo que Marina Silva oficializará o apoio até a próxima sexta-feira.

O deputado Stalin Bucar (SD) que não conseguiu reeleição disse que a eleição foi atípica. “Espero que os colegas que vão assumir faça desse poder independente”, disse. Bucar atacou o PT e também declarou apoio para Aécio. “O deputado José Roberto já está acostumado com a roubalheira do PT. O Lula é um dos homens mais ricos e como conseguiu isso? Escorando na pobreza”, acusou.

Governador eleito

O governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) esteve com a presidente Dilma e vai ajudar nesse segundo turno.

Dilma e os coordenadores de sua campanha querem que os políticos eleitos, como é o caso de Marcelo Miranda no Tocantins, e os que continuam em campanha promovam o projeto de reeleição em seus respectivos estados, intensificando o trabalho de captação de votos nos próximos 18 dias de campanha.