Turismo & Lazer

Foto: Imagem ilustrativa/da web

O Tocantins que é rico em belezas naturais, em ambientes propícios ao turismo e lazer, também contempla cidades antigas e monumentos que se tornaram históricos. Arraias, Dianópolis, Monte do Carmo, Natividade, Paranã, Porto Nacional, Tocantínia e Tocantinópolis são os destaques, cidades monumentos do Estado. 

Arraias foi originada com a descoberta do garimpo em 1739, e é situada a 3 km da “Chapada dos Negros” antigo arraial riquíssimo em ouro. A formação étnica de Arraias é proveniente de descendentes de negros escravos e pessoas livres originárias, ao que tudo indica, de São Paulo e da Bahia. No entanto as características culturais apresentam maior influência baiana do que paulista.

Em Arraias, as construções mais antigas são datadas do século XIX. Algumas conservam paredões em tijolos de adobe, destacando-se a Igreja Matriz, que sofreu descaracterização dos seus traços originais em razão das reformas no século XX.

Dos patrimônios materiais, Arraias tem ruínas da casa do feitor na Chapada dos Negros, Igreja Matriz e Praça “Cel. Joaquim de Sena e Silva”.

Dianópolis é uma cidade que contempla obras de escritores, poetas e historiadores, especialmente por ter sido palco de movimentos armados. A cidade tem suas origens ligadas ao aldeamento indígena e à mineração em meados de 1750/51. A cidade pouco conservou a arquitetura passada, no entanto, ainda há prédios residenciais, restando duas casas do século passado.

Entre os patrimônios materiais estão a Capelinha dos Nove, Prefeitura Velha e Igreja Sagrada Família.

Monte do Carmo tem sua história datada ao período do ciclo do ouro no Brasil, quando aventureiros adentraram os sertões à procura das minas. No município, é possível encontrar muros, pedras, antigos casarões em ruínas que ficam em torno da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, como testemunhos do importante povoado minerador que foi Monte do Carmo.

Dentre outros monumentos materiais, Monte do Carmo tem a Igreja de Nossa Senhora do Rosário e Ruínas do Arraial do Carmo.

Natividade nasceu com a exploração do ouro no século XVIII. Atualmente, Natividade tem o seu espaço urbano dividido em três zonas de usos específicos: Zona de Proteção Histórica, Zona de Proteção Ambiental, e Zona de Expansão. O conjunto arquitetônico é constituído pelas ruas estreitas de casarões e igrejas.

Entre os monumentos históricos, Natividade tem a Igreja da Matriz, Igreja do Rosário dos Pretos, Prédio da Antiga Cadeia Pública,  Ruínas de São Luis, entre muitos outros.

A cidade de Paranã é um tanto quanto especial no Estado por ter história semelhante a do Tocantins. O principal, é o fato desta cidade ter sido a Comarca do Norte, em momentos embrionários da própria luta pela emancipação do Estado. A data de 5 de outubro, que marca a elevação de Paranã à categoria de cidade (1857), é também a data de criação do Estado do Tocantins (5 de outubro de 1988). O nome da capital definitiva do Estado resgata o nome da antiga Vila de Palma, cujo, habitantes, inclusive conhecidos como palmenses, mesmo adjetivo dos moradores da atual capital (Palmas).

Dos monumentos materiais, Paranã tem a Cadeia Velha, Casas de coronéis e a Igreja Matriz de São João Batista.

A origem de Porto Nacional, segundo historiadores, deve-se a navegação pelo Rio Tocantins, fazendo ligação entre os dois centros de mineração: Pontal e Monte do Carmo. Porto Nacional se orgulha de ter na parte velha da cidade imponentes ruas, como a do Cabaçaco e a da cadeia, que contam ainda com lindos casarões coloniais.

Dos monumentos históricos, Porto Nacional é contemplado com a Catedral Nossa Senhora das Mercês, Seminário São José, Caetanato, entre outros.

Tocantínia é outra cidade com história importante para o Tocantins. Não diferente das demais, Tocantínia tem seus primeiros registros envolvidos com a busca por ouro, terras e outras riquezas. A região já era habitada pelos índios Xerente que ocupavam as terras próximas ao Rio Providência e ao longo do Rio Tocantins. No período, houve diversos conflitos entre os índios e os aventureiros.

Entre seus monumentos históricos, Tocantínia tem a Igreja de Tocantínia.

Não menos importante, Tocantinópolis é a cidade em que também houve acontecimentos marcantes. Espalhada a noticia da fertilidade do local, grande número de habitantes de Carolina – MA, se deslocaram para o então povoado. Tocantinópolis hoje é uma cidade bastante urbanizada, porém, sem deixar sua característica fluvial, preservando um cais, no porto do rio Tocantins.

Dos monumentos históricos, Tocantinópolis é composta pela Catedral de Nossa Senhora da Consolação e o Seminário João XXIII. (Com informações adicionais do Portal de Informações e Serviços do Tocantins)