Estado

Foto: Divulgação

A equipe de transição do governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) esteve na manhã desta quinta-feira, 4, na Secretaria da Administração onde foi recebida pelo  secretário Lucio Mascarenhas. Foram repassadas informações detalhadas sobre o quantitativo e também sobre gastos com servidores.

A comissão confirmou um dos gargalos da administração pública que é o volume de gastos com pessoal o que tem impedido investimentos por parte do Estado. O governo apresentou um panorama exato do número de servidores: são ao todo 52.033 sendo 35.090 efetivos, 4.114 comissionados e 12.819 contratados.

Os efetivos representam 68,23% dos gastos com folha, os os comissionados 7.9% e os contratos 23%. Em 2014 o governo vai fechar o ano com gastos de pessoal na ordem de R$ 3,116 mi.

Com  base na folha de novembro a Secad informou ainda à comissão que o Estado gasta R$ 219.791 milhões com efetivos e R$ 27.280 milhões com comissionados, R$ 9,755 mi com contratos temporários.

O governo abordou ainda á equipe da nova gestão sobre a mudança no sistema que roda a folha de pagamento e elencou como uma das principais conquistas já que antes o processo era todo feito manualmente. O novo sistema, que ainda está em fase de implantação em algumas áreas, permite que os dados sejam informatizados.

Outros órgãos

À tarde a equipe visita a Agência de Transportes e Máquinas – Agetrans, nesta sexta-feira, 5, a pasta da Educação e na segunda-feira, 8, a visita será no Igeprev, órgão que passa por suspeitas de desvios e irregularidades nas aplicações.