Polí­tica

Foto: Divulgação

A situação do governo do Tocantins é mais preocupante do que a equipe do governador eleito Marcelo Miranda (PMDB) esperava. É o que diz o coordenador da equipe de transição e futuro secretário Geral da Governadoria, advogado Hebert Brito.

Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 16, Buti, como PE conhecido, frisou que os dados levantados junto ás pastas mostra que o Estado está numa situação delicada. “ A situação é mais grave do que prevíamos sendo que a Saúde preocupa mais e precisa de um choque drástico além da saúde financeira que também inspira cuidados”, relatou Buti.

Os dados detalhados por área serão apresentados oficialmente para o governador eleito pela equipe que fez o relatório. A apresentação seria nesta quarta-feira, 17, mas Buti disse que o evento pode ser adiado para a manhã da quinta-feira, 18, devido a agenda de Marcelo.

O coordenador comentou que a dívida geral do Estado ainda está em fase final de levantamento. Buti comentou ainda que as medidas tomadas pelo atual governo nesta reta final da gestão dificultam ainda mais a situação do Estado. “ O governo vem adotando medidas que preocupam mais ainda”, frisou se referindo a vários benefícios aprovados e que serão concedidos a partir de 2015.

O bloco de medidas emergenciais já está em fase de definição por parte dos técnicos da próxima gestão e a intenção, segundo Buti, é fazer uma redução drástica.

Partidos aliados

Questionados sobre a participação dos partidos aliados nos quadros do novo governo Buti explicou que o governador eleito está conduzindo á sua maneira as conversações. “Todos terão participação”, voltou a garantir. São aliados da próxima gestão PT, PV e PSD.