Polí­tica

Foto: Divulgação

Estava prevista para esta quinta-feira, 18, o depoimento de várias pessoas na Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI que investiga possíveis irregularidades e desvios no órgão porém conforme o Conexão Tocantins apurou os depoentes não confirmaram presença. A ex-contadora do doleiro Alberto Yousseff, Meire Poza, já informou à Assembleia legislativa que não virá em razão da formatura da filha.

Os outros depoentes, o coordenador-geral de auditoria Alex Alberto Rodrigues, o auditor Wanderlei Bergani, ambos servidores do Ministério da Previdência Social (MPS) bem como convocada Luciana Lauzimar Roepers, suspeita de oferecer propina a prefeitos para que investissem dinheiro de fundos de pensão de servidores municipais em títulos podres e ainda Andréia Pinho Albuquerque, delegada da Superintendência da Polícia Federal de Brasília também não tinham confirmado presença até a tarde desta quarta-feira, 17.

Em entrevista ao Conexão Tocantins  o deputado estadual Stalin Bucar, que preside a Comissão, afirmou que infelizmente os depoentes não devem comparecer porém mesmo assim ele vai abrir a sessão extraordinária marcada para as 8 horas da manhã. “Provavelmente devem não vir mas vamos abrir a sessão e decidir qual procedimento vamos tomar”, afirmou.

Além de Bucar integram a Comissão os oposicionistas, Sargento Aragão (Pros) e José Roberto Forzani (PT) que recusaram a relatoria da CPI já na reta final dos trabalhos. O relatório de tudo o que foi apurado na Comissão deve estar pronto e ser apresentado até dia 31 de dezembro quando encerra o prazo da Comissão.