Estado

A direção da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) afirma em nota que a decisão de parcelamento do salário dos servidores do Tocantins promove frustrações e insegurança quanto às expectativas para o novo ano.

De acordo com o presidente da CTB, Antonildo Alexandre de Medeiros, o parcelamento do pagamento da folha sem o prévio conhecimento dos servidores frusta todas as expectativas. "Para 2015, o sentimento no funcionalismo estadual é de transtornos desnecessários e de insegurança para honrarmos compromissos financeiros", afirmou. 

Confira nota na íntegra

CTB/TO protesta contra o parcelamento de salários dos servidores públicos

No dia 03 de janeiro de 2015, o governador Marcelo Miranda (PMDB) do Estado do Tocantins promove frustações e insegurança quanto às expectativas para o novo ano quando anuncia parcelamento do pagamento da folha de Servidores Públicos do Estado do Tocantins referente ao mês de dezembro de 2014. Esta é a tônica da nota de protesto da direção da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB/TO).

Em nota a CTB/TO lembra de que "na linha histórica dos últimos doze anos, este é o momento em que a atual gestão estadual utiliza do expediente deplorável de parcelar salários". De acordo com o presidente da CTB/TO, Antonildo Alexandre de Medeiros, o parcelamento do pagamento da folha sem o prévio conhecimento dos servidores e servidoras frustra todas as expectativas. "Para 2015, o sentimento no funcionalismo estadual é de transtornos desnecessários e de insegurança para honrarmos compromissos financeiros", afirma o presidente.

"A direção da CTB/TO entende que o parcelamento salarial destoa do bom andamento democrático e fere violentamente a credibilidade existente entre os servidores e o governo. A CTB/TO reafirma que a folha deve ser paga em sua integralidade dentro de cada mês", defende Antonildo Alexandre de Medeiros.

Por: Redação

Tags: CTB, Parcelamento de Salários