Educação

Foto: Divulgação

A reitora da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), Elizângela Glória Cardoso, recebeu em seu gabinete na última quinta-feira, 15, uma comitiva formada por candidatos aprovados no concurso para docentes da universidade, que está sub judice desde a gestão anterior. A reitora mostrou disponibilidade em resolver a situação e manter o diálogo com os candidatos.

Questionada se há possibilidade de chamar os aprovados, a reitora informou que criou uma comissão de sindicância para apurar as supostas irregularidades apontadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e demais questionamentos levantados na Justiça.

A sindicância terá 30 dias para concluir seus trabalhos, a partir da data da publicação no Diário Oficial do Estado. O resultado será encaminhado para todos os órgãos competentes.

Os candidatos explanaram que há um déficit de professores na Unitins. A reitora Elizângela Glória pontuou que está na Unitins desde 2009 e que sabe das dificuldades da universidade. “Eu participei do movimento Pró-Unitins e ajudei na construção desta universidade séria e comprometida com a qualidade dos serviços prestados”, disse.

A reitora afirmou que gostaria de dar posse aos aprovados no concurso, mas ponderou a necessidade de averiguar os questionamentos levantados para dar segurança total ao processo e garantir a lisura do certame. “Minha preocupação é garantir segurança aos aprovados, sociedade, acadêmicos e principalmente à instituição”, afirmou.

A reitora informou que a sindicância é aberta para consulta. Os candidatos reconheceram quão importante é o posicionamento da reitora Elizângela Glória em manter o diálogo e que de fato a sindicância garantirá a segurança do certame. Os candidatos afirmaram que irão aguardar a resposta oficial da Unitins, após o resultado da sindicância.

A Unitins esclarece que o calendário acadêmico será cumprido e os alunos não serão prejudicados. (Ascom Unitins) 

Por: Redação

Tags: Elizângela Glória Cardoso, Unitins