Educação

Foto: Divulgação

Formar uma Coordenação Estadual do Programa de Formação para Funcionários da Educação (Profuncionário) foi um dos assuntos da reunião entre a consultora do Ministério da Educação (MEC), Tânia Pasqualini, e educadores nesta terça-feira, 10, na Seduc. Participaram técnicos da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação (Undime), que discutiram o andamento das políticas públicas de formação.

Uma das primeiras atribuições dessa coordenação é a realização de um censo em todas as escolas públicas do Estado, para conhecer a realidade dos servidores que estão nas escolas, quantos são, formação acadêmica e se desejam ou não participarem do Profuncionário. A proposta é que esse levantamento de dados seja realizado até o mês de abril, e que em maio ou junho seja realizado um encontro nacional com todos os gestores do Profuncionário, para delinear a partir do diagnóstico as próximas ações.

“No momento, não sabemos quantos servidores estão na educação, apenas temos uma estimativa, considerando um servidor para três professores, por isso, é necessário se fazer esse trabalho”, ressalta Tânia Pasqualini, que já visitou dez estados realizando o mesmo trabalho.

A comissão terá representantes da Seduc, da Undime, do Sintet, do IFTO e na reunião foram definidos também a participação de tutores e alunos. “O Tocantins é referência para o MEC na metodologia, na avaliação e na forma que ministrou os cursos do Profuncioário”, frisou Noraney de Fátima Fernandes de Castro, diretora de Desenvolvimento da Educação da Seduc.

Profuncionário no Tocantins

O Tocantins firmou um Acordo de Cooperação Técnica com o MEC para adesão ao Profuncionário em 2005. Desde então, foram beneficiados 6.812 servidores com os cursos de técnico em infraestrutura escolar, técnico em secretaria escolar, técnico em multimeios didáticos e técnicos de alimentação escolar. Participaram desses cursos, vigias, secretários escolares, merendeiras e técnicos da Secretaria da Educação. (Ascom Seduc)