Campo

Foto: Juliano Ribeiro

Nesse período de colheita da soja, os agricultores tocantinenses iniciam o plantio do sorgo, cultura que desempenha grande importância dentro do sistema de produção de grãos e na alimentação de rebanhos. As últimas safras no Estado têm mostrado que a produção de sorgo se manteve estável, em 2013/2014, a área plantada com a lavoura foi de pouco mais que 20 mil hectares com produção de cerca de 40 mil toneladas, os mesmos números previstos pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2015. As regiões de Porto Nacional, Campos Lindos e Pedro Afonso contribuem com 61% da produção do Estado.  

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Genebaldo Barbosa Queiroz diz que há grandes vantagens em plantar sorgo, uma vez que produz grande quantidade de palhada que é utilizada na cobertura dos solos, no sistema do plantio direto de outras culturas, a exemplo da soja. “As palhas retêm a umidade do solo, diminuindo os riscos de perdas com a escassez de chuvas, aumenta os nutrientes do solo, reduzindo custos com seu preparo e com o tempo melhora significativamente a produtividade”, explica.

Segundo Queiroz, no Tocantins, a forrageira é utilizada para a fabricação de silagem e pastejo direto, apresentando alta capacidade de produção de volumoso para utilização em períodos de baixa produção das pastagens nativas ou manejadas. “A silagem de sorgo apresenta alta qualidade capaz de atender as necessidades nutricionais dos animais”, disse. O grão também abastece o mercado tocantinense na alimentação de aves, suínos, peixes e bovinos.

Plantio Direto

É um sistema de manejo do solo, onde a palha e os demais restos culturais são deixados na superfície do solo. No Sistema de Plantio Direto (SPD) as operações de preparo do solo (aragem e gradagem) são eliminadas do processo de produção, mantendo assim a palhada intacta sobre o solo antes e depois do plantio. Outro princípio do Plantio Direto é a utilização da rotação de culturas.

Plantio do Sorgo

O sorgo é uma cultura 100% mecanizável e usa os mesmos equipamentos de plantio, cultivo e colheita utilizados para outras culturas de grãos como a soja, o arroz e o milho. Mas a cultura pode ser conduzida manualmente também e sua adaptação a sistemas utilizados por pequenos produtores.

Consumo humano

Segundo informações Conab, o sorgo é o quarto cereal mais produzido no Brasil e tem sido empregado na alimentação animal devido ao seu baixo custo para as indústrias de rações.

Dados da 3ª Expo Brasil apontam o sorgo como o quinto cereal produzido no mundo e com grande potencial para consumo humano e se destaca por conter grandes quantidades de compostos antioxidantes. Segundo o estudo, o amido do sorgo já é utilizado na produção de massas para biscoitos, pães, entre outros pratos, por isso o cereal vem atraindo pessoas que evitam alimentos com glúten e tem se destacado como um alimento capaz de contribuir com o controle das doenças crônicas não transmissíveis e suas complicações. Estudos atestam também seu potencial também como matéria-prima na produção de biocombustíveis. (Ascom Seagro)