Palmas

Foto: Valério Zelaya

Visando apoiar a implantação do programa Cataforte - Negócios Sustentáveis em Redes Solidárias  do Governo Federal em Palmas, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego (Sedem) recebeu na tarde desta terça-feira, 03, na sede do Centro de Inovação e Aceleração de Palmas (CIAP), a técnica responsável pela elaboração do projeto no Estado, Fátima Dourado.

De acordo com Fátima Dourado, a parceria é essencial para a efetivação da política de coleta seletiva em Palmas. “A coleta seletiva é fundamental não só para o município com a diminuição de resíduos e aumento de vida útil do aterro sanitário, mas principalmente para o catador de material reciclável que gera renda a partir desse trabalho”, enfatizou.

A Rede Estadual das Cooperativas e Associações de Catadores e Materiais Recicláveis do Tocantins (Reccamto), representada pela Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis da Região Norte de Palmas (Ascampa), foi a entidade aprovada pelo Cataforte ainda em 2013.

A reunião contou com a presença da titular da Sedem, Cleide Brandão; a secretária de Desenvolvimento Sustentável e presidente interina da Fundação Municipal de Meio Ambiente, Germana Coriolano e a coordenadora da Rede Estadual dos Catadores de Recicláveis do Tocantins, Edileuza Mendes.

Solicitações

Mediante as instalações precárias da Ascampa, as principais demandas levantadas durante a reunião foram à construção de um galpão para a associação. Também foram abordadas a doação de um terreno e construção de um galpão para a implementação de um centro de triagem do Cataforte.

Segundo a secretária Cleide Brandão, uma reunião está marcada para a próxima terça-feira, 10, com a equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável para elaborar o projeto do galpão da Ascampa.

Cataforte

O Cataforte, um programa desenvolvido pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes) e a Fundação Banco do Brasil promove ação de formação e assessoria técnica para o setor de reciclagem dos resíduos sólidos e já beneficiou mais de 12 mil catadores de materiais recicláveis.

O projeto teve início em 2007 visando o fortalecimento das organizações sociais e produtivas, das suas formas de autogestão e dos empreendimentos econômicos solidários. O Cataforte é ligado ao programa Brasil Sem Miséria e está instalado em 20 estados brasileiros, totalizando 386 empreendimentos econômicos solidários. (Com informações do Ministério do Trabalho e Emprego). (Secom Palmas)

Por: Redação

Tags: Cataforte, Cleide Brandão, Fátima Dourado