Estado

Foto: Divulgação

O presidente do Instituto de Gestão previdenciária do Estado – Igeprev , Jaques Silva está em Brasília nesta sexta-feira, 6, onde busca junto ao Ministério da previdência Social a renovação da Certidão de Regularização Previdenciária do Estado que está vencida desde dezembro do ano passado. A Certidão é fundamental para a gestão porque impede o governo de receber empréstimos e ainda de fazer convênios federais especialmente nas áreas da Saúde e Educação.

Silma reuniu uma série de documentos para apresentar ao ministério dentre eles a negociação feita pela atual gestão com relação ao parcelamento das contribuições que não tinham sido repassadas no governo passado. O parcelamento foi divulgado no Diário oficial desta semana. A expectativa de Silva, conforme apurou o Conexão Tocantins junto á sua assessoria, é que o CRP seja renovado até a próxima terça-feira, 17. A validade inicial seria de um ano.

O novo plano de investimento do Instituto aprovado pelo conselho do Igeprev também foi apresentado ao Ministério. O novo plano prevê que os investimentos e aplicações sejam feitas apenas em Bancos oficiais para evitar perdas e traça as diretrizes para os investimentos dos recursos do Igeprev.

Conforme o Igeprev informou um total de R$ 265 milhões já foram perdidos com aplicações e os fundos desenquadrados do Instituto em razão de investimentos feitos nas gestões passadas e mais de R$ 1 milhão de investimentos em fundos estão com possibilidade de perda. No total, o rombo estimado no órgão passa da ordem de R$ 1 bilhão e atual gestão averigua todas as aplicações realizadas atualmente.

Ainda em Brasília Silva participou ainda de reunião do Conselho nacional de regime próprio da previdência.

Em mensagem sobre os 60 dias de seu governo o governador Marcelo Miranda comentou a situação do Igeprev e chegou a dizer que foi o maior crime de corrupção do Estado.