Cursos & Concursos

Foto: Carlos Magno

Atendendo mais de 1.600 alunos em 27 polos, o Governo do Estado, por meio da Agência Tocantinense de Ciência, Tecnologia e Inovação (Agetec), vai levar os cursos ofertados pela Escola Técnica Aberta do Brasil (Rede e-Tec Brasil), em parceria com o Ministério da Educação (MEC), para mais sete novos polos. O objetivo da expansão é democratizar ainda mais o acesso aos cursos técnicos de nível médio, públicos e gratuitos.

No Estado, já são ofertados cursos técnicos EaD da Rede e-Tec Brasil pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO) nas áreas de Agroecologia, Informática para internet, Secretariado, Marketing, Manutenção e Suporte em Informática, Segurança do Trabalho, Serviços Públicos e Meio ambiente. Já os cursos ofertados diretamente pela Agetec são: Técnico em Agronegócio e em Aquicultura.

De acordo com o presidente da Agetec, George Brito, os cursos ofertados visam assegurar a entrada dos alunos no mercado de trabalho. “Os cursos são definidos conforme as necessidades de cada região, o que faz com que os alunos tenham mais facilidade de entrar no mercado de trabalho. Essa é uma grande forma de inclusão dos jovens na sociedade”, ressaltou.

Os cursos da Rede e-Tec já estão sendo ofertados nos municípios de Araguacema, Araguatins, Colinas, Cristalândia, Dianópolis, Guaraí, Natividade, Palmas, Pedro Afonso, Porto Nacional, Taguatinga e Tocantinópolis. E para este ano, o Estado está planejando a expansão dos cursos para mais sete polos, a serem implantados nos municípios de Araguaçu, Paraíso do Tocantins, Formoso do Araguaia, Pindorama, Miracema, Augustinópolis e Couto Magalhães.

Beneficiados

Ainda segundo George Brito, os números de atendimentos realizados no Estado já são bem positivos e vão continuar crescendo. “Hoje nós temos, diretamente com a Ciência e Tecnologia, 1.043 alunos matriculados nos cursos de Técnico de Agronegócio e em Aquicultura, com 21 turmas em 13 polos; e nós temos, em parceria com o Instituto Federal, 600 alunos em 14 polos, com 20 turmas em diversas áreas”, destacou.

A coordenadora da Rede e-Tec no Tocantins, Lorrane de Lima Primo, destaca que o programa também trabalha com parcerias. “Para garantir que os alunos estejam sendo preparados para entrar no mercado de emprego, buscamos parcerias com empresas, o que possibilita a realização de atividades práticas e um melhor aprendizado”, ressaltou.

De acordo com Lorrane de Lima, o público dos cursos é diversificado. “Participam dos nossos cursos pessoas da zona rural e da zona urbana e muitos deles já estão atuando nas áreas que estão estudando. O que eles buscam é a qualificação profissional”, apontou a coordenadora, ao ressaltar que o fato de o curso ser gratuito oportuniza a profissionalização de uma parcela significativa da população, que antes ficava desassistida.

Avaliação

A servidora pública, Ana Alice Sanches Calvo, de 50 anos, encontrou nos cursos da Rede e-Tec, a oportunidade de ter um curso técnico. Proprietária de uma chácara no município de Palmas, ela está matriculada no curso de Agronegócio e fala das vantagens de ter voltado à sala de aula.  “Esses cursos são muito importantes. Como eu já gosto da área rural, busquei o curso para aprimorar os meus conhecimentos e vejo que esse é um campo no mercado que é muito abrangente e estou aprendendo a cuidar dos meus negócios”, disse.

Investimentos

Com a chegada de grandes empreendimentos no Tocantins, surge uma forte demanda de mão de obra qualificada. Pensando nisso, o Governo do Estado firmou a parceria com o MEC para garantir que a população tocantinense se preparasse para esse cenário de desenvolvimento. Já estão sendo investidos R$ 1,4 milhão do governo federal e R$ 500 mil de contrapartida do Governo estadual para o desenvolvimento do programa Rede e-Tec no Estado. (Secom-TO)