Estado

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) lamenta profundamente a morte do escritor e professor Fidêncio Bogo, considerado um dos maiores colaboradores da educação do Tocantins. O poeta era membro da Academia Tocantinense de Letras e da Academia Palmense de Letras. Também recebeu os Títulos de Cidadão Palmense, Nativitano e Tocantinense.

O professor aposentado, de 83 anos, morreu na manhã desta segunda-feira, 13, no Hospital Osvaldo Cruz, em Palmas, após sofrer uma parada cardíaca. O corpo do escritor está sendo na sede da Unitins, na Quadra 108 sul. O sepultamento está previsto para as 10 horas da manhã desta terça-feira, 14, no cemitério Jardim das Acácias, em Palmas.

De acordo com o Secretário da Educação, Adão Francisco de Oliveira, que responde cumulativamente também pela Secretaria da Cultura, o trabalho deixado pelo escritor reflete significativamente na educação do Tocantins. “Hoje é um dia triste para todos nós. Morreu um dos mais importantes escritores do nosso país. É uma grande perda para todos que lutam e trabalham em prol da educação”, concluiu.

Perfil

Fidêncio Bogo era catarinense de Rio do Oeste, Alto Vale do Itajaí, Santa Catarina, onde nasceu em 12 de maio de 1931, neto de italianos e filho dos colonos Frederico Bogo e Ermínia Demarchi. Com a criação do Estado do Tocantins, o emérito professor Fidêncio Bogo foi nomeado membro do Conselho Estadual de Educação, de 1989 a 1995; e membro da comissão de implantação da Universidade do Tocantins (Unitins), isso ainda na capital provisória, Miracema. Mais tarde, foi diretor de educação junto à Prefeitura de Palmas.

Como escritor, publicou "Aprendizagem", "Poesia Um", "O Quati e Outros Contos", "Coluna Presta", "Minha Escola", "Escola de Vida" e "Noções de Teoria da Literatura".

Por: Redação

Tags: Fidêncio Bogo