Contas Públicas

Foto: Divulgação Clique para ampliar ou veja na íntegra no final do texto o Extrato do Contrato de Prestação de Serviço para fonecimento de pipoca, publicado no Diário Oficial da Prefeitura de Palmas Clique para ampliar ou veja na íntegra no final do texto o Extrato do Contrato de Prestação de Serviço para fonecimento de pipoca, publicado no Diário Oficial da Prefeitura de Palmas

Conforme mostra em seu Diário Oficial, a Prefeitura de Palmas contratou por R$ 71.500,00 duas empresas para comprar pipoca e picolés. Segundo o “Extrato de Contrato de Prestação de Serviços Nº 323/2014 a empresa JP Mariano Xavier- ME foi contratada para fornecimento de pipoca no valor de R$ 47 mil reais. A contratação foi feita pelo secretário Luiz Carlos Alves Teixeira com recursos do Fundo Municipal de Saúde.

Já a empresa M. J. R dos Santos - ME foi contratada também com verbas do Fundo Municipal da Saúde conforme mostra o extrato de prestações serviços nº 322/2014 para o fornecimento de picolés no valor de  R$ 24.500.00.

Consultoria

A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos contratou a empresa Prime Consultoria e Assessoria Empresarial Ltda para gerenciamento de manutenção (preventiva e corretiva) da frota de veículos, máquinas e equipamentos operada através de cartão com utilização de sistema via Web próprio da contratada. O valor é de R$ 1.950.000,00. A data da realização do pregão que selecionou a empresa foi dia 25 de março.

Nota

A Prefeitura através da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) encaminhou nota para explicar o assunto. Segundo o Paço, os produtos (pipoca e picolés) foram adquiridos via pregão eletrônico, na modalidade Registro de Preço onde só é pago o valor utilizado em cada ação. Até o momento, segundo a Prefeitura, foram pagas duas notas, sendo uma no valor de R$ 564,00 onde os produtos foram ​distribuídos ​para as ​crianças na Campanha de vacinação da Polimielite​ e outra nota no valor de​ R$ 343,00 utilizada​ na campanha de prevenção de agravos como Hanseníase, Tracoma e Geo-Helmintíase. ​

Em nota é ressaltado que a aquisição desses produtos se dá em virtude de a Diretoria de Vigilância e Saúde realizar campanhas voltadas às vacinação e prevenção de agravos como Hanseníase, Tracoma e Geo-Helmintíase onde o público alvo são crianças matriculadas no ensino fundamental de escolas públicas e privadas. Segundo a nota, a estratégia adotada pelos técnicos para facilitar a interação com estas crianças foi a aquisição destes produtos sendo os mesmos uma forma de estímulo e bonificação nas ações de prevenção. (Matéria atualizada às 16 horas do dia 16/04/15)

* A coluna Contas Públicas publica dados de receitas e despesas de vários poderes e órgãos