Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado Wanderlei Barbosa (SD) questionou em sessão nesta terça-feira, 26, na tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins a averiguação do Ministério Público Estadual – MPE com relação à obra do Ginásio de Taquaruçu. A Prefeitura de Palmas pagou quase 100% da obra sem execução. “Sempre tive uma preocupação com a maneira com a qual as obras neste município estão sendo tratadas”, disse. Na averiguação o MPE pede o afastamento do presidente da Fundesportes, Cleiton Alen.

Ele comentou ainda a troca de placas do Parque Cesamar por parte da Prefeitura de Palmas. “É um governo que não tem realização, governo das reformas. A única coisa que o prefeito fez foi trocar as placas. Todas de realizações do governo anterior, ele quer acabar com a história dessa cidade”, criticou.

O deputado contestou a qualidade da reforma do Ginásio e disse que a obra é superficial. “R$ 700 mil dá pra reformar duas vezes”, disse ao acusar que o piso colocado é de má qualidade bem como a tinta. Wanderlei também chegou a dizer que Palmas virou a “indústria da multa”. O parlamentar fez acusações graves e chegou a dizer, sem apresentar prova, que o prefeito pratica a “velha prática nojenta de quem faz corrupção com o dinheiro publico”, disse. Wanderlei chegou a  desafiar a Prefeitura de Palmas a provar que plantou quase um milhão de m² de gramas nas rotatórias.

Demonstrando que a atual gestão não tem feito obras na cidade e que tem apenas feito a manutenção e reforma dos bens públicos, o deputado Wanderlei Barbosa lembrou que o orçamento da capital é de R$ 1 bilhão. Ele ainda lembrou que o atual prefeito Carlos Amastha tem apenas inaugurado obras que foram iniciadas pela gestão passada. 

O deputado tem sido um opositor implacável contra o prefeito Carlos Amatsha e já fez várias denúncias que levaram inclusive o Ministério Público a pedir explicações da Prefeitura de Palmas

Ayres defende

O deputado Ricardo Ayres, do PSB, mesmo partido do prefeito Carlos Amastha, saiu na defesa da prefeitura. “O prefeito assumiu o município com uma campanha difícil”, disse ao citar que Wanderlei inclusive apoiou o gestor. “Percebemos que nossa capital vem segurando a economia do Estado graças aos recursos que vem sendo investidos de uma maneira em geral. Todos os projetos e programas que vem sendo desenvolvidos vem fazendo e fará a diferença nessa cidade que virá a ser a capital da modernidade”, disse.

Ele admitiu que muitos não ficaram satisfeitos com o aumento do IPTU mas disse que a comunidade está feliz com a qualidade de vida. “ O prefeito devolveu a autoestima à população com seus projetos”, chegou a dizer.

O deputado afirmou com relação ao Ginásio pode ser apenas uma “impropriedade”. “É preciso averiguar no final do contrato se tudo será cumprido”, disse. Ayres afirmou que as críticas são importantes. “Amastha tem a obrigação de ser melhor do que Raul Filho”, disse.

A discussão continuou e Wanderlei desafiou Ayres a nominar uma obra que seja feita pela atual gestão. " É só engodo e maquiagem", resumiu Wanderlei.

Ayres retrucou e tentou explicar a comparação que fez com relação a gestores anteriores da capital. “Jamais trouxe aqui uma comparação, cada um a seu tempo fez o que pode por Palmas”, disse. O deputado rebateu ainda crítica de Wanderlei que comparou os gastos com coleta de lixo da atual gestão, com a do ex-prefeito Raul Filho, dizendo que os gastos atuais são extremamente altos com relação à gestão anterior. "Raul governou através de dispensa de licitação e o prefeito Amastha fez licitação. Uma coisa é dispensa de licitação e outra é licitação realizada", disse Ayres. (Atualizada às 12h50)