Polí­cia

Foto: Divulgação

Segundo informou a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Defesa e Proteção Social (Sedeps) ao Conexão Tocantins na tarde desta quinta-feira, 11 de junho, um trabalho conjunto entre o serviço de inteligência da Sedeps e o Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), identificou cinco acusados de serem os autores das duas decapitações no presídio de Cariri na sexta-feira, 05. 

Os indivíduos foram identificados em vistoria na manhã de hoje. Segundo a Secretaria que é encarregada pelo Sistema Penitenciário do Estado, os cinco acusados estão sendo ouvidos na tarde desta quinta por delegado de Polícia em Gurupi. 

Entenda 

Os detentos Alessandro Rodrigues de Castro, de 24 anos, natural de Miranorte, preso por assaltos e corrupção de menores; e Vinicius Dias da Silva, de 30 anos, natural de Gurupi, preso por furtos, assaltos e tráfico de drogas foram encontrados mortos, decapitados, no pavilhão 3 da unidade prisional no Centro de Reeducação Social Luiz do Amanhã, localizado em Cariri, por volta das 20 horas da noite de sexta-feira, dia 5.

Desde então, o caso ganha repercussão pois as vítimas estavam entre quatro presos que denunciaram tortura praticada por policiais na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota em Araguaína, de onde foram transferidos um dia antes da morte. Segundo o defensor público Sandro Ferreira, após a denúncia de tortura, os presos solicitaram a transferência do Barra da Grota para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP) mas foram conduzidos ao presídio de Cariri onde foram mortos.