Campo

Foto: Divulgação

A apicultura é uma atividade ambientalmente correta e economicamente viável. Para fomentar esta atividade no Estado, acontece nesta segunda-feira, 29, na Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) a I Oficina de Planejamento Estratégico da Apicultura Tocantinense com os membros da Câmara Setorial da Apicultura (CSA). O evento teve início, às 9 horas e prossegue até às 17 horas. 

“Nossa intenção é definir ações a médio e longo prazo para os próximo quatro anos para a produção de mel no Tocantins. Também queremos definir metas de produção até 2020”, explicou  a gerente de Políticas para a Pecuária da Seagro, Érika Jardim.

A Câmara Setorial da Apicultura foi criada em 2004, com o objetivo de alavancar o setor no Estado com competitividade e sustentabilidade e conta com a participação 24 instituições como Seagro, Sebrae Tocantins, Agencia Tocantinense de Defesa Agropecuária  (Adapec), Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) e Federação das Associações de Apicultores do Estado do Tocantins (Fetoapi).

Para o presidente da Fetoapi, Charles Dias da Silva o encontro é uma oportunidade de se discutir as principais demandas do setor. “ Precisamos focar nosso esforços no aumento da produção, traçar metas que contemplem assistência técnica e  definir responsabilidades de cada instituição participante da Câmara”, comentou.

Dados

Segundo informações da Diretoria de Fomento a Agropecuária, atualmente o Tocantins tem 1.300 apicultores associados à Federação Tocantinense de Apicultores e uma produção de mel estimada em 210 toneladas. O município com maior produção de mel é Nova Olinda, município localizado na região Norte do Estado.