Economia

Foto: Divulgação

O Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico do Estado aprovou, por unanimidade, o aporte de recursos no valor de R$ 1 milhão, do Fundo de Desenvolvimento Econômico do Estado do Tocantins (FDE), para a realização de feiras agropecuárias no segundo semestre deste ano. A aprovação aconteceu nesta última segunda-feira, 6, na 63ª reunião ordinária do CDE, realizada na sala de reuniões da Secretaria de Estadual Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), em Palmas.

O projeto prevê a contrapartida de R$ 100 mil, correspondentes a 10% do aporte, para a realização  de feiras agropecuárias em 17 municípios tocantinenses entre julho e outubro de 2015. Ele foi apresentado pelo Sistema Federação da Agricultura do Estado do Tocantins (Faet) e Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

O objetivo do projeto é promover e aumentar a produtividade, competitividade, sustentabilidade, perenidade e melhoria nos processos de gestão dos empreendimentos rurais no estado, por meio do fomento à inovação, fortalecimento do empreendedorismo, difusão de tecnologias sociais e de produção. Também faz parte do objetivo ampliar as oportunidades de negócios, emprego, renda, cultura e cidadania às pessoas do campo, por meio de ações de mercado e conhecimento gerado e disseminado nos 17 municípios em que serão realizadas as feiras.

Presidindo o Conselho em substituição ao presidente Eudoro Pedroza, o vice-presidente David Siffert Torres observou que a revitalização das feiras agropecuárias nos municípios envolve toda a economia regional. “As feiras movimentam a economia como um todo, desde o micro empreendedor individual até o grande pecuarista, e em algumas regiões é o único evento anual de geração de oportunidades de negócios. Portanto, sua revitalização e valorização são fundamentais para o desenvolvimento econômico desses municípios e do Tocantins como um todo”, afirmou.

Turismo Rural

O projeto de revitalização das feiras agropecuárias também observa que, apesar dos esforços tanto do poder público quanto de instituições privadas, a potencialidade dos eventos agropecuários no Tocantins ainda não é explorada em toda a sua plenitude, e que muito poderá ser feito para transformar o calendário agropecuário estadual em instrumento dinamizador do turismo rural e de atração para investimentos no setor nas diversas regiões do estado. O primeiro passo seria o redesenho das feiras de negócios com maior e mais eficaz divulgação para se alcançar o desenvolvimento rural sustentável, já que a matriz econômica do estado está assentada basicamente no agronegócio.