Educação

Foto: Adilva Nogueira Escola inicia trabalho de convocação e estudantes começam a retornar às aulas no CEM Santa Rita Escola inicia trabalho de convocação e estudantes começam a retornar às aulas no CEM Santa Rita
  • Professor de Biologia, Nivaldo disse que realizou aula normal nesta quinta-feira
  • A diretora da escola explicou que em um primeiro momento serão repostas as aulas
  •  A estudante Wadlla Rufino conta que estava apreensiva com a greve
  • Mikelle Souza disse que quer aproveitar ao máximo os conteúdos oferecidos pela escola

Os professores do Centro de Ensino Médio Santa de Cássia, localizado no Aureny I, em Palmas, decidiram retornar com às aulas, mesmo a Assembleia Geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (Sintet) ter optado continuar com o movimento grevista. Nesta quinta-feira, 6, as aulas aconteceram normalmente e a direção da escola avisa aos pais e alunos o retorno das aulas.

No CEM Santa Rita estão matriculados 2.506 alunos no ensino médio regular e na Educação de Jovens e Adultos (EJA). A unidade conta ainda com 65 professores. Nivaldo Meirelles, que leciona Biologia, explicou que houve uma reunião na segunda-feira, 3, onde ficou definido o retorno das atividades. “Concluímos que o governo já atendeu as reivindicações que poderia atender e caso ficassem paralisados poderíamos prejudicar mais os alunos”, frisou.

A diretora Nilva Leal Gomes Bueno explicou que agora os professores irão repor as aulas e, em seguida, irão planejar as ações para o segundo semestre. “Alguns dos nossos alunos da EJA foram aprovados em vestibulares e vamos priorizar fechar o 1º semestre para fornecer a documentação a esses estudantes”, contou.

Alunos comemoram retorno

A estudante Wadlla Rufino dos Santos, tem 15 anos e cursa a 1º ano do ensino médio. Ela contou que estava apreensiva com a greve, pois decidiu prestar vestibular para engenharia civil e não quer perder tempo. “Voltando com as aulas agora não nos prejudicaremos tanto. Precisamos do conteúdo porque iremos fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), como experiência”, ressaltou.

Outra estudante que também comemorou foi Mikelle Souza Almeida, 15 anos, também aluna do 1º ano do ensino médio. Ela disse que pretende ser juíza e quer aproveitar ao máximo os conteúdos oferecidos pela escola para alcançar o seu sonho. “Queremos saber como será a reposição das aulas, se teremos que vir à escola aos sábados, se vão aplicar trabalhos para repor os conteúdos”, questionou.

Escola de referência

O CEM Santa Rita tem se destacado como uma escola de referência pelos projetos que realiza durante o ano. Neste segundo semestre estão previstas a realização dos projetos Xadrez Humano, de Leitura, o Sarau literário e cultural, workshop de linguagens, projeto Consciência Afro e Dia de Ação Social.

Todos esses projetos visam desenvolver as habilidades e competências dos alunos. “Em cada bimestre, os estudantes recebem uma lista de livros para lerem, há muita produção de textos e culminâncias desses projetos acontecem com a prática, por meio de interpretações”, contou a coordenadora pedagógica Miriam Lopes Sousa. (Ascom Seduc)